mauro-benevidesPor: Mauro Benevides

Jornalista e deputado estadual pelo Ceará

A mídia tem especulado sobre o acervo eleitoral do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, por via de consequência, de sua legenda, com divergências quanto à preferência do ex-titular do Planalto, hoje, recolhido em Curitiba para cumprir pena de doze anos, que lhe foi imposta pela Justiça, em duas instâncias, inclusive com recurso ao Supremo Tribunal Federal.

O candidato Ciro Gomes, embora conte com a simpatia de Fernando Haddad e Jacques Wagner, dois expoentes da sigla, não tem a chancela da presidente Gleisi Hoffmann sobre essa tendência, gerando incerteza que, apenas, nos próximos dias, será examinada pela direção nacional, formalmente, isso bem mais perto das respectivas Convenções.

O postulante pedetista alega em prol de si mesmo, que apóia quatro governadores petistas, inclusive Camilo Santana, do Ceará, mostrando, além disso, o vínculo de ex-Ministro de Lula da Silva, como ocupante da Pasta da Integração Nacional, quando idealizou o audacioso projeto de Transposição do Rio São Francisco, em via de conclusão, apesar de seguidas interrupções, apesar de Michel Temer haver inaugurado importantes trechos, garantindo, assim, o prosseguimento do mega empreendimento, tendente a pôr fim às prolongadas estiagens que afligem aquela região e seus habitantes.

Como o prazo das Convenções somente se exaure em julho vindouro, até lá, espera Ciro Gomes que possa capitalizar esse apoio, o que ampliará, significativamente, suas possibilidades de alçar-se à Chefia do Poder Executivo brasileiro.

Com inevitável sagacidade para dirimir pendências político-partidárias, é provável que Lula, somente em junho, venha a dissipar dúvidas ora prevalecentes, aglutinando as suas bases para o veredicto final, aguardado, com ansiedade, por Manuela D’Ávila e Ciro Gomes, ambos aspirantes à sucessão de Michel Temer.

A apreensão por conhecer a definição do líder máximo do petismo, é objeto sempre de variadas especulações, tudo apontando para o mês vindouro, quando será conhecida a tonitruante voz sobre a posição eleitoral daquele que dirigiu os destinos do País, por dois mandatos, e ainda tornou vitoriosa sua sucessora, Dilma Rousseff.

É esperar para ver o final dessa novelesca expectativa…

 

Compartilhe!