cpi_telefonia_alpbA Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou na quarta-feira (8) uma série de atividades parlamentares. Além de votar projetos e requerimentos, o parlamento instalou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Telefonia e abriu o plenário para uma Sessão Especial sobre as potencialidades estratégicas da Paraíba.

A CPI da Telefonia vai apurar a responsabilidade por danos causados ao consumidor na prestação inadequada de serviços de telefonia móvel oferecidos pelas operadoras existentes e que atuam no Estado da Paraíba. A CPI da Telefonia funcionará por um período de 120 dias.

O presidente da Comissão, deputado João Gonçalves, destacou que ao final dos trabalhos serão tomadas todas as decisões em conjunto com os órgãos competentes e que o marco regulatório da telefonia celular no país será discutido. O número insuficiente de antenas, falhas no sinal e municípios sem cobertura das operadoras de telefonia são alguns dos problemas apontados pelo parlamentar como justificativa para a instalação da CPI.

A vice-presidente da CPI da Telefonia, Camila Toscano, acredita que após os trabalhos da comissão, os serviços de telefonia móvel deverão melhorar. Pois, atualmente, há muitos problemas que no dia-a-dia prejudicam a comunicação dos usuários paraibanos. Os deputados também irão viajar ao interior do estado para detectar e registrar queixas dos usuários.

O deputado João Bosco Carneiro foi escolhido como relator e os demais titulares da comissão são Anísio Maia, Inácio Falcão, Ricardo Barbosa e Janduhy Carneiro. Na suplência, estão os parlamentares Estela Bezerra, Raniery Paulino, Zé Paulo de Santa Rita, Hervázio Bezerra, Edmilson Soares, Tovar Correia Lima e Renato Gadelha.

Já na próxima segunda-feira (13), às 15h, a CPI da Telefonia fará sua primeira sessão pública, no plenário Deputado José Mariz, quando será estabelecido o cronograma de trabalho.

Fonte: Agência ALPB

Compartilhe!