“Só existe um caminho a ser trilhado por esse país, que é o caminho da educação.” A frase do presidente da Câmara dos Vereadores de Fortaleza, Gardel Rolim, deu o tom das discussões dos convidados na abertura da 38ª edição do encontro da Associação Brasileira das Escolas do Legislativo (ABEL). Realizado, nesta quarta-feira (08/11), na sala 15, do Centro de Eventos do Ceará, o evento debateu a valorização do ensino no País, por meio da contribuição das escolas legislativas, e a proximidade com a sociedade, graças às iniciativas de parlamento aberto, que é o processo de aproximação do Poder Legislativo com a população. A reunião aconteceu dentro da programação da 26ª Conferência Nacional da Unale.

O presidente da ABEL, Roberto Eduardo Lamari, ressaltou o trabalho da entidade na abertura de novas escolas pelo Brasil e de estratégias de expansão para que haja mais unidades nos munícipios brasileiros. “A associação foi muito bem construída, solidamente, ela é reconhecida nacionalmente, e agora eu acho que é o momento de a gente crescer no sentido de usar novas tecnologias, de trazer novos associados, e, nesse processo, a gente tem criado novas escolas no Brasil todo e fortalecido as escolas que já existem.” 

Lamari destacou ainda o alcance representado pela implantação das unidades de ensino na busca para chegar até a população e a contribuição das escolas para a educação cidadã. “Nos lugares onde têm as escolas, você tem um ganho muito grande dessa aproximação, de fazer educação para a cidadania, educação legislativa e de qualificação do servidor. Então, onde tem escola, eu tenho percebido que a gente consegue ter um corpo mais qualificado e, assim, atender melhor a sociedade”, avalia.

Um dos painéis de discussão do encontro foi sobre estratégias para fortalecer e expandir as escolas legislativas no Brasil. A diretora da Escola Superior do Parlamento Cearense (Unipace), Lídia Lourinho, apresentou um projeto de fortalecimento adotado pela escola cearense para construir uma cadeia de educação legislativa de qualidade no estado. “A Unipace está com um projeto que está indo a cada município ajudando, motivando e conscientizando esses municípios para construírem a sua própria escola do Legislativo, ou seja, como montar, dizer o que é necessário, fazer acordos de cooperação técnica, acompanhar depois que a escola foi montada e a formação continuada dos gestores”, enumera a diretora.

Lourinho descreveu visitas realizadas nos municípios do interior do Ceará por delegações da Unipace para apresentar detalhes de como estruturar unidades de ensino do parlamento. “Nós dividimos o Ceará em regiões e estamos indo até elas. Nosso primeiro encontro aconteceu em Tauá, dois meses atrás, onde nós assinamos acordos de cooperação técnica com oito escolas da região. O segundo encontro vai ser agora em novembro, na região do Cariri, onde nós já estamos com 12 escolas para assinar e esperamos que mais quatro façam adesão através das suas resoluções, criando as suas escolas, para que a gente faça o acordo de cooperação técnica e possa construir pontes de educação legislativa do estado para o município”, conta. 

No âmbito do município de Fortaleza, Gardel Rolim, destacou duas iniciativas do processo de parlamento aberto. Ele citou experiências bem-sucedidas da Escola do Parlamento da Câmara Municipal de Fortaleza (EPFOR) e do projeto “Meu Bairro, Nossa Câmara”, que leva diversos serviços para mais perto dos moradores dos bairros de Fortaleza. O vereador citou uma atividade prática da Ouvidoria da Casa nos eventos realizados nos bairros. “Servidores ficam em meio à população fazendo pesquisa para ouvir as queixas, entender as dores. Assim, formamos cidadãos para os debates que interessaram à sociedade”, comenta. 

Durante o encontro foram apresentaram algumas inovações voltadas para os associados que irão beneficiar diretamente as atividades desenvolvidas pela instituição. “Nós estamos lançando uma plataforma de conteúdo de ensino a distância, podcasts, um novo site da ABEL, que vai ter mais funcionalidades e até um cartão de crédito para os associados”, revelou o presidente Lamari.

Ao longo da programação, os associados se reuniram em uma Assembleia Geral para alteração do Regimento Interno da ABEL e outros assuntos institucionais. Além disso, foram apresentados resultados do Encontro de Genebra, com Ricardo Simas (Câmara de Uruguaiana – RS), Maria Carolina Hagen (Câmara de Novo Hamburgo-RS) e Emanuela Barreto (Câmara de Pouso Alegre-MG). O encontro foi concluído com casos de sucesso das Escolas Legislativas, por meio de exposições dos gestores das unidades de ensino.

Por Vandecy Dourado

Compartilhe!