Posicionamento feminino e desigualdade salarial foram temas abordados no encontro virtual

Encerrando os trabalhos da semana de Superlives das Mulheres, promovido pela Unale, por meio da Secretaria de Mulher, a presidente da entidade, deputada Ivana Bastos (PSD-BA) e a jornalista Kátia Cubel realizam um rico debate, na noite da quarta-feira (10), com a presen ça de diversas personalidades femininas, sobre as posições e ocupações de cargos relevantes das mulheres na política brasileira e comportamento estabelecido culturalmente pela sociedade.

Ao ser questionada sobre o andamento da presença feminina no cenário político brasileiro, Kátia ressaltou que os dados têm crescido lentamente, mas estão em ascensão. “Apesar de nós, mulheres, representarmos 52% da população brasileira e sermos maioria no eleitorado, estamos inseridas, seja qual for a posição, de forma, ainda, muito tímida na política de modo geral”, ressaltou Cubel.

A jornalista destacou que as mulheres passaram a ganhar mais espaço na política a partir das eleições de 2018. Dados apresentados por ela, mostram que, atualmente, as cadeiras parlamentares do Congresso Nacional são 12% na Câmara dos Deputados, 13% no Senado Federal e 15% nas Casas Legislativas Estaduais. O Brasil passou da posição 180º para 140º no ranking mundial da presença feminina na política.

No bate papo virtual foi destacado que a questão do gênero deve ser estimulada também nas escolas, promovendo o respeito e a sororidade de toda a população e, em especial, das crianças e adolescentes em formação comportamental.

Cláudia Matarazzo, coach de comportamento e etiqueta, destacou que a mulher, apesar de ser maioria no mercado de trabalho, recebe 30% a menos dos os profissionais do gênero masculino. “Durante a pandemia, as mulheres tiveram perdas financeiras e emocionais maiores que os homens. Como podemos ter leis eficientes para mudar esta realidade?”

A presidente Ivana acrescentou que estudos recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também mostraram uma grande disparidade salarial entre os gêneros, mas que no setor público isto não pode ocorrer, já que os ingressos na carreira pública por concurso a impedem, mas que na iniciativa privada é possível observar esta desigualdade. ‘’A Unale busca estabelecer, por meio de proposições legislativos dos parlamentares, a igualdade em todos os segmentos da sociedade e sempre primará pelo diálogo entre os Poderes para que isto aconteça, pois no âmbito geral, esta competência cabe ao Governo Federal”, disse.

Kátia Cubel ressaltou que um caminho para a solução desta disparidade é “abrir caminhos para empoderar outras mulheres”. Com isso, a jornalista CNN, Basília Rodrigues, questionou se as mulheres no Legislativo devem ter uma maneira de portar e se vestir preestabelecida. Ivana respondeu que todas as mulheres devem ser reconhecidas pelo seu propósito dentro do Parlamento. “A roupa da mulher não deve ser motivo de abertura para julgamento de sua competência. O respeito não deve vir através da sua aparência”, acrescentou a parlamentar.

A neuropsicopedagoga questionou, ainda, à presidente da Unale, se é viável a elaboração de propostas de leis para que o machismo seja combatido nas escolas, ensinando aos meninos o respeito pelas mulheres e às meninas a identificarem e não aceitarem atitudes machistas. Ivana explicou que não há como impor penalidades normativas de machismo aos menores de idade, caberá aos pais educar sobre a diferença que existe entre os gêneros. ‘’Os filhos já devem aprender a respeitar suas mães e irmãs, se tiverem estas, no ambiente familiar e assim levar isto ao ambiente social”, acrescentou a parlamentar.

Ao decorrer do encontro virtual, as presentes destacaram os pontos que promovem o orgulho de serem mulheres e ressaltaram as possibilidades que o mundo feminino proporciona e, principalmente, incentivaram todas as expectadores a lutarem pelos seus sonhos e terem certeza que os objetivos serão alcançados. “Não é preciso fazer escolhas impostas pela sociedade para ser feliz e sentir realizada. É possível, sim, ser uma excelente profissional e uma mãe exemplar. Podemos conciliar funções e executá-las com excelência”, disse a jornalista Kátia Cubel ao conduzir o final da última superlive da Semana das Mulheres, realizada em comemoração ao dia internacional da mulher.

Reprise

Todos os vídeos das superlives realizadas de 08 a 12 de março estão disponíveis no canal oficial da Unale no Youtube: TV Unale.

Para sugestão de proposições, os expectadores podem enviar mensagem para o whatsapp da Assessoria de Comunicação da entidade: (61) 9.8293-8050.

Por Camila Ferreira/Ascom Unale

Compartilhe!