alcmapinas 

Um plebiscito pode ser um passo importante para que o distrito de Campinas, em Plácido de Castro, no Acre, seja transformado em município. A proposta será levada ao Presidente do TRE, Pedro Ranzi, por membros da mesa diretora da AL do Acre. O grupo representando por comerciantes, líderes religiosos e políticos foi a Assembleia Legislativa pedir apoio para que o processo de emancipação seja agilizado e o distrito tenha sua primeira eleição municipal já no ano que vem. Um plebiscito pode ser um passo importante para que o distrito de Campinas, em Plácido de Castro, no Acre, seja transformado em município. A proposta será levada ao Presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Pedro Ranzi, por membros da mesa diretora da Assembleia Legislativa do Acre. Foi o que garantiu durante reunião nesta segunda-feira (11/07), na sede do Poder Legislativo, o presidente da Casa, deputado Elson Santiago (PP), à comissão “Pró Campinas Município”.  O grupo representando por comerciantes, líderes religiosos e políticos foi a Assembleia Legislativa pedir ao deputado Elson Santiago, ao deputado Chagas Romão (PMDB)    e ao Presidente da União Nacional dos Legislativos Estaduais (Unale), deputado José Luis Tchê (PDT), apoio para que o processo de emancipação seja agilizado e o distrito tenha sua primeira eleição municipal já no ano que vem. “Estamos correndo por que teremos uma reunião no dia 03 de agosto na Casa Civil para tratar o assunto. A gente precisa adiantar com as instituições. Não se trata de  uma luta politica e sim em favor do povo de Campina”, informou Gildomar Oliveira, conhecido na comunidade como Charqueiro. O Presidente da Unale, José Luis Tchê,  propôs a criação de uma associação entre as vilas interessadas na emancipação política. Além de Campinas, Vila do “V” em Porto Acre e Santa Luzia, em Cruzeiro do Sul, são os distritos que querem se tornar município. “Proponho a realização de uma grande audiência aqui na Assembleia para tratar o assunto, já seria um impacto e um passo importante no processo”, avalia Tchê. A audiência acontece após o recesso parlamentar em agosto. A autonomia de criar municípios foi tirada dos parlamentos estaduais pelo governo de Fernando Henrique Cardoso. De lá para cá as assembleias tem tentado a volta da prerrogativa, mas a Proposta de Emenda Constitucional, tramita a passos lentos no Congresso Nacional. Quando assumiu a Unale, Luis Tchê prometeu entrar na briga para que os parlamentos tenham a autonomia devolvida. “Essa é uma das nossas bandeiras, vamos pressionar. Todas as assembleias estão unidas nesse propósito”, afirma o parlamentar. Outra esperança dos campinenses, o plebiscito, pode esbarrar na falta de recursos do TRE. Em Rondônia o Tribunal Regional Eleitoral negou-se a fazer a consulta em Extrema alegando falta de dinheiro para realização do processo. Fez, mas pressionado, depois de uma série de protestos, inclusive, com fechamento da BR-364.

 

“Queremos que a situação seja resolvida de forma tranquila”, disse o vereador Francisco Tavares, PMDB, de Plácido de Castro.

No Acre os deputados acreditam no diálogo para realização da consulta plebiscitária

Ascom Unale com informações de O Acreano

Imagens: O Acreano

Compartilhe!