O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) formalizou parcerias com as plataformas digitais para combater a desinformação e a disseminação de notícias falsas, que possam atingir as eleições de outubro. Fazem parte do acordo Twitter, TikTok, Facebook, WhatsApp, Google, Instagram, YouTube ,Kwai e Linkedin.

O TSE fechou entendimentos individuais com cada plataforma para definir como cada uma vai utilizar suas ferramentas para impedir que ações que envolvam as “fake news” possam ganhar proporção e comprometer a legitimidade e a integridade das eleições.

Veja as novidades a serem implementadas conforme os documentos assinados por representantes das redes sociais:

Facebook e Instagram

Conforme o acordo com a empresa Meta, que representa Facebook e Instagram, os usuários brasileiros passarão a ver um Rótulo Eleitoral (Election Label) nas duas redes sociais, em postagens com conteúdo relativo às Eleições 2022. Ao clicarem nele, serão direcionados para informações oficiais sobre o processo eleitoral.

Antes da implementação, em novembro de 2021, o acesso ao site da Justiça Eleitoral, via Facebook e Instagram, representava cerca de 1% dos acessos. Desde janeiro deste ano, o acesso já representa cerca de 22%, um aumento de cerca de 250 mil acessos.

O Facebook vai disponibilizar novamente o recurso “megafone”, para que o TSE possa divulgar mensagens relevantes acerca da organização das eleições no feed de notícias dos brasileiros, nos dias de votação. No Instagram ainda serão incluídos stickers sobre as eleições, produzidos em conjunto com o TSE.

WhatsApp

Além de stickers sobre as eleições, a plataforma está desenvolvendo um novo chatbot para que os eleitores interajam com o TSE por meio de mensagens. O objetivo é aumentar o número de usuários cadastrados para receber as mensagens proativas, bem como o aumento no número de serviços disponíveis e aprimorar a navegabilidade do bot.

Essa parceria começou nas eleições de 2020, que permitiu que os eleitores pudessem tirar dúvidas por meio do assistente virtual que, entre outras funções, oferecia um serviço voltado exclusivamente ao esclarecimento de notícias falsas envolvendo o processo eleitoral brasileiro: o “Fato ou Boato?”.

Linkedin

O Linkedin Notícias terá espaço dedicado às informações oficiais e verdadeiras sobre o processo eleitoral deste ano. Além disso, o TSE poderá usar o Linkedin Pages para compartilhar notícias sobre as eleições.

Serão desenvolvidas ainda, atividades para a contenção da desinformação, como: a célere identificação e contenção de casos e práticas de desinformação, pelo Linkedin; a criação de um canal de comunicação extrajudicial para denúncia de conteúdos que veiculam desinformação relacionada ao processo eleitoral e a disponibilização de um endereço de e-mail para o recebimento e a análise das denúncias. A plataforma também se compromete a remover conteúdos maliciosos, quando identificados, além de implementar ações para ampliação da transparência durante o período eleitoral.

Twitter

O Twitter disponibilizará avisos de busca para auxiliar o público, que procura informações relacionadas ao processo eleitoral, a encontrar dados relevantes, confiáveis e oficiais.Os avisos de busca permitirão que o usuário visualize uma mensagem e seja direcionado para página, recursos ou perfil do TSE. O Twitter disponibilizará os avisos de busca no topo dos resultados de busca relacionados às eleições.

Google e YouTube

A principal novidade no Google, que também representa o YouTube, é a publicação de um Doodle relativo às Eleições 2022, em formato a ser definido internamente pelo Google. Trata-se de um “desenho temático” da página inicial de busca do Google.

TikTok

No TikTok, a inovação é o auxílio na divulgação de conteúdo dos serviços ao eleitor, produzidos pela conta oficial do TSE. A plataforma irá disponibilizar uma espécie de “etiqueta” que, aplicada sobre conteúdo relativo às Eleições 2022, direciona os usuários para informações oficiais sobre o processo eleitoral.

Kwai

A plataforma contará com a Página de Informações Eleitorais 2022, onde serão centralizadas informações educativas e confiáveis sobre todo o processo eleitoral, com o intuito de gerar informações de qualidade e bom conteúdo para o eleitor. O Kwai também dará apoio à transmissão ao vivo e auxiliará na divulgação do conteúdo de serviços ao eleitor produzidos pelo TSE.

Por Danilo Gonzaga/Ascom Unale
Edição: Camila Ferreira

Compartilhe!