O deputado estadual Laerte Tetila (PT) palestrou nesta quarta-feira (22/05) em Recife durante reunião do Parlamento do Sul (Parlasul), que congrega deputados estaduais do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, além do Mato Grosso do Sul. O evento fez parte da programação da XVII Conferência Nacional  dos Legisladores e Legislativos Estaduais.

O tema da reunião conjunta foi a integração da malha ferroviária brasileira. Tetila proferiu a palestra “Perspectivas do Desenvolvimento no Caminho dos Trilhos”, abordando o projeto de construção da malha ferroviária de Mato Grosso do Sul que integrará a Grande Dourados e a região do Bolsão, além de municípios de São Paulo, com trilhos passando por Brasilândia, Santa Rita do Pardo, Bataguassu, Nova Andradina, Angélica, Deodápolis, Dourados e Maracaju, além de permitir a integração com a malha ferroviária do Paraná e escoar a produção pelo município de Mundo Novo para Guaíra, Cascavel, Guarapuava, Irati, Iguaçu e Paranaguá, onde está localizado im dos mais importantes portos do Brasil.

Tetila defendeu que sejam viabilizados os projetos de execução das obras previstas em Mato Grosso do Sul, pois até o momento os estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental já foram aprovados. Outro ponto importante é a publicação dos editais para a concorrência pública e definição das empresas para executar a obra. O deputado também defendeu o início das obras em 2014, conforme anunciado pelo Ministério dos Transportes.

“Existem esforços para a implantação dessa ferrovia no Mato Grosso do Sul como parte de um arrojado projeto de integração nacional agroexportador sobre trilhos que promoverá o desenvolvimento e melhoria nas cadeias produtivas de nosso Estado. A falta de logística tem travado o desenvolvimento. Estamos atrasados com relação ao modal ferroviário. É hora de fazer um corte na história e recuperar o tempo perdido”, explica Tetila.

O deputado salientou que o atraso na implantação da ferrovia é antigo e que o assunto sempre causa ansiedade. “Não tem mais como continuarmos patinando com uma malha ferroviária tão tímida e precária no MS. Além do abandono de ramais importantes para o desenvolvimento do Mato Grosso do Sul com outros países como o trecho de Campo Grande a Ponta Porã”, destaca Laerte Tetila.

Durante apresentação, Tetila também apontou que o projeto envolve também a construção de um ramal que ligará a região de Dourados com Assunção no Paraguai, seguindo até a cidade de Resistência na Argentina. “Em Resistência já existem ferrovias que ligam ao noroeste argentino e ao porto de Antofagasta, no Chile. Dessa forma, os produtos de Mato Grosso do Sul podem ser transportados por trem até o litoral do Pacífico e atingir os mercados asiáticos.

A palestra do deputado Tetila foi acompanhada por parlamentares de todo o Brasil, além de técnicos e autoridades do Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai.

Fonte: Assessoria do deputado Laerte Tetila

Compartilhe!