Tchê defende preservação sustentável da Amazonia

Em reunião do Parlamento Amazônico promovida nesta quinta-feira (29/09), em Brasília, o presidente da Unale, o deputado estadual José Luis Tchê (PDT/AC), defendeu a preservação ambiental sustentável. A reunião, que aconteceu no Senado tratou de questões relativas à região amazônica.

 

 

Em reunião do Parlamento Amazônico promovida nesta quinta-feira (29/09), em Brasília, o presidente da Unale, o deputado estadual José Luis Tchê (PDT/AC), defendeu a preservação ambiental sustentável. “É importante que a preservação das nossas florestas e matas, mas precisamos pensar uma forma de tornar essa preservação sustentável, pois sem terras para plantar e colher ficamos fadados à miséria. Precisamos encontrar mecanismos para atender às duas demandas, economia forte com responsabilidade ambiental”, disse.

A reunião, que aconteceu no Senado tratou de questões relativas à região amazônica. A abertura foi na sala de Comissão de Relações Exteriores, seguida de discussão sobre o Novo Código Florestal, na Comissão de Agricultura e Meio Ambiente e subcomissão da Amazônia e contou com a participação de deputados e senadores representantes da região norte do país.

Em seu discurso, o presidente Tchê disse que se o Acre utilizar apenas 20% da sua área agriculturável com soja, por exemplo, movimentaria quase quatro bilhões de reais ao ano. “Isso com apenas 20% da área agriculturável. O Acre possui 45% de solos propícios à produção, o que representa uma área de 7,3 milhões de hectares”, calculou.

O presidente do Parlamento Amazônico, Mecias de Jesus (PR/RR), representando as assembleias dos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins fez exposições sobre as demandas dos estados amazônicos diante da pauta do Congresso Nacional. A prioridade é a manutenção do Código Florestal nos moldes em que foi aprovado na Câmara Federal.

Mecias de Jesus defendeu a ampliação da área a ser utilizada. “Creio que preservar 50% e deixar que os estados decidam como utilizar os outros 50% é uma equação justa. Temos em Roraima 80% de área  preservada, mas precisamos pensar na produção também”, observou.

Também participam do encontro o presidente da Assembleia Legislativa do Pará, Manoel Pioneiro (PSDB), Hélio Soares (PP/MA), Freire Júnior (PSDB/TO), Ribamar Araújo (PT/RO) e o diretor geral da entidade, Lauri Gisch. Os senadores Rodrigo Rollemberg (PSB/DF), Acir Gurgaz (PDT/RO), Waldemir Moka (PMDB/MS), senadora Ana Amélia (PP-RS), senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR),  senador Pedro Taques (PDT-MT), senador Reditário Cassol (PP-RO), senador Antonio Russo (PR-MS), senador Waldemir Moka (PMDB-MS), senador Jayme Campos (DEM-MT), senador Blairo Maggi (PR-MT), senador Luiz Henrique (PMDB-SC) e outros senadores e deputados dos estados da região amazônica.

Na parte da tarde, os representantes dos estados que integram o Parlamento Amazônico (Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins) se reuniram na Unale, onde definiram  vários temas, entre eles a realização da segunda reunião de 2011, prevista para Manaus.

Fotos: Lia de Paula/Agência Senado

Compartilhe!