Search
Close this search box.

O deputado Sandro Mabel (PR-GO) anunciou nesta terça-feira (25) que deixará a liderança do partido na Câmara para se dedicar integralmente à campanha para a Presidência da Casa. A liderança do PR será assumida pelo deputado Lincoln Portela (MG), atual vice-líder do partido. Mabel justificou o afastamento porque, trabalhando em busca de apoio pela sua candidatura, “não terá condições de tomar as providências preparatórias previstas para o início da sessão legislativa”.

O deputado Sandro Mabel lançou-se como candidato avulso à Presidência da Câmara e concorrerá ao cargo com o deputado Marco Maia (PT-RS), atual presidente. Mabel afirmou que decidiu concorrer ao cargo na Mesa Diretora, embora o partido dele seja da base aliada e oficialmente apoie Marco Maia, por considerar importante que a escolha do presidente gere debates na Casa e não resulte de uma candidatura única.

“Em uma Casa de debates como o parlamento não se pode ter uma candidatura única. Eleição tem que gerar debates”, argumentou. No entanto, Sandro Mabel enfatizou que a decisão de pleitear a Presidência da Câmara, em confronto ao candidato oficial que já tem apoio da base aliada, não representa um enfrentamento ao governo nem indica que ele vai deixar de apoiar a presidente Dilma. “O embate deve ser encarado como uma questão interna”, declarou.??Fortalecimento do Legislativo Sandro Mabel ainda não apresentou a proposta oficial de trabalho, mas disse que decidiu se lançar candidato para promover mudanças no funcionamento da Casa que fortaleçam o Poder Legislativo. “Estamos apegados a cargos externos, negociações com o Executivo, a ceder espaço para que o Judiciário legisle por nós. Coisas que precisam ser retomadas pela Câmara para que seja independente.”

Para o deputado Paulo Teixeira (SP), futuro líder do PT na Câmara dos Deputados, a candidatura avulsa não enfraquece a posição do candidato de seu partido. Ele lembra que todos os partidos fecharam entendimento para apoiar Marco Maia e que as críticas de Mabel já estão contempladas nas propostas do petista. “O programa de Maia é fortalecer os partidos, fazer com que o Parlamento seja respeitado na sociedade e ter uma relação altiva com o Executivo.”

Na opinião de Paulo Teixeira, o debate é bem-vindo em uma democracia, mas não acredita que uma candidatura lançada a uma semana da eleição vá promover esse debate.

O PR declarou apoio a Marco Maia em jantar oferecido, na semana passada, pelo presidente do partido e ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento.

(Agência Câmara)

Compartilhe!