As frequentes reclamações dos consumidores quanto ao valor da tarifa de energia elétrica cobrada pela Celtins/Rede Energia, levou os parlamentares tocantinenses a debater o assunto em audiência pública realizada na manhã de quarta-feira (dia 24), no Plenário da Assembléia. A audiência foi solicitada pelo deputado Eli Borges (PMDB), presidida pelo deputado Marcello Lelis (PV), e contou com a presença do deputado federal César Halum (PPS) e autoridades de várias instituições afins.
As frequentes reclamações dos consumidores quanto ao valor da tarifa de energia elétrica cobrada pela Celtins/Rede Energia, levou os parlamentares tocantinenses a debater o assunto em audiência pública realizada na manhã de quarta-feira (dia 24), no Plenário da Assembléia. A audiência foi solicitada pelo deputado Eli Borges (PMDB), presidida pelo deputado Marcello Lelis (PV), e contou com a presença do deputado federal César Halum (PPS) e autoridades de várias instituições afins.

Os deputados fizeram vários questionamentos aos representantes do Grupo Rede na tentativa de entender o porquê de o Estado do Tocantins ser produtor de energia e pagar a 2ª maior tarifa nacional. Eles também apresentaram sugestões para baixar os preços da conta de energia dos consumidores. “A Celtins tem uma concessão pública e deve explicação à sociedade tocantinense”, alertou Eli Borges Em seguida, o deputado Zé Roberto (PT) defendeu a realização de leilões no setor. Wanderlei Barbosa (PSB) sugeriu subsidiar as taxas, “uma vez que foi promessa de campanha do atual Governo do Estado”. O deputado Osíris Damaso (DEM) protestou, alertando que a base de cálculo da tributação de energia é inaceitável e pediu nova planilha. O deputado Stalin Bucar (PR) alertou que as taxas cobradas no Tocantins são tão altas que desestimulam investimentos na indústria e inviabilizam a criação de novos empregos.

Compartilhe!