chico_sardelli_2015Chico Sardelli, deputado estadual pelo PV-SP

Em muitas partes do mundo o mês de outubro ganha a cor rosa. Nada de apenas um modismo feminino, mas uma campanha abrangente que simboliza a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população em geral, mulheres e homens, empresas, órgãos públicos e entidades. Todos podem apoiar esse movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa.

Como cidadão e homem público, procuro dar minha contribuição à campanha. Minha rede social está totalmente voltada para o Outubro Rosa, reforçando a importância de se detectar precocemente o câncer de mama. O prédio do meu escritório político também ganhou iluminação rosa e banners da campanha. Em qualquer lugar do mundo, essa iluminação rosa é compreendida como a união dos povos pela saúde feminina.

Já vi diversas empresas com o laço rosa e imagens de prédios públicos iluminados de rosa, como o Congresso Nacional, e monumentos pelos Estados brasileiros, além de variadas atividades que acontecerão durante o mês, como a realização de exames de mamografia. Quanto maior a divulgação, mais pessoas serão envolvidas e conscientizadas.

Esse movimento começou nos Estados Unidos, em 1990, quando o laço cor-de-rosa foi distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, em Nova Iorque. Desde então, passou a ser promovida anualmente. Com a aprovação do Congresso Americano, outubro se tornou o mês nacional de prevenção do câncer de mama.

De acordo com o movimento Outubro Rosa, a primeira iniciativa no Brasil foi a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista, mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, em 2002. A iniciativa foi de um grupo de mulheres simpatizantes com a causa do câncer de mama, com o apoio de uma empresa europeia de cosméticos.

Mas, por que toda essa movimentação? Porque o assunto é grave e sério. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), hoje o câncer de mama mata mais de 30 mulheres por dia no país. As estimativas desse órgão para 2012/2013 apontam para a ocorrência de um total de 385 mil novos casos. O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres. Se diagnosticado e tratado precocemente, as chances de cura são grandes. No Brasil, infelizmente essa ainda não é a realidade, com muitos casos diagnosticados em estágios avançados.

O alerta da campanha é para que as mulheres façam regularmente o exame físico das mamas, realizado por profissional de saúde qualificado, e a mamografia. Envolva-se também nessa luta contra o câncer de mama. Participe das atividades organizadas em sua cidade, compartilhe o tema nas redes sociais ou simplesmente converse com as mulheres que conhece a respeito da importância da prevenção do câncer de mama.

Parabéns a todos que, voluntariamente, fazem acontecer o Outubro Rosa, preocupados com milhares de mulheres que podem ter nova vida com o diagnóstico precoce do câncer de mama.

Compartilhe!