#pergunteparaelas: Você já fez deu autoexame? E o seu preventivo? Já marcou sua mamografia? Estas três perguntas são o mote da campanha do Outubro Rosa lançada pelo Humsol, Instituto Humanista de Desenvolvimento Social.

Outubro é o mês de conscientização para a prevenção do câncer de mama, mas o trabalho do Humsol dura o ano todo.

A presidente da instituição, Simone Beck, detalhou no programa Assembleia Entrevista, da TV Assembleia, as ações desenvolvidas pelos voluntários, como a doação de cabelos para confecção de perucas, lenços e doação de mamas em tricô para as pacientes oncológicas. E o trabalho não termina aí. Para resgatar a autoestima das mulheres, o grupo faz doação de material de higiene. “Inclui desde os produtos do dia a dia, também maquiagem, xampu, condicionador, bijuterias. Eles são entregues em uma bolsa, que chamamos de bolsa da autoestima”, diz Simone.

Simone também lembrou a importância de uma boa alimentação e da prática constante de atividades físicas. Explicou como as mulheres devem fazer o autoexame, prática recomendada pelos médicos, o que não exclui os exames de laboratório. “O toque deve ser feito após o período menstrual. Com a mão na cabeça, apalpe toda a mana com os dedos. Conhecer o corpo é fundamental também. Se notar algo diferente, procure assistência médica imediatamente “, alertou.

Simone também explicou que a prevenção com exames clínicos como mamografia e papanicolau são recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) pelo menos uma vez por ano, após os 40 anos. “O SUS fornece a mamografia de graça a partir dos 50 anos, mas caso a mulher esteja numa faixa etária inferior e haja alguma suspeita, pode fazer o exame sem pagar nada”, avisou.

O Humsol, em parceria com a FEMAMA, luta para que a lei federal 13.896, sancionada em abril deste ano, seja realmente aplicada. Ela trata de dar agilidade ao diagnóstico de câncer em até 30 dias na rede pública de saúde. “Tanto o diagnóstico mais rápido como melhorias no atendimento. São 70 ONGs nesta causa, porque, se descoberto no início, o câncer de mama, por exemplo, tem 95% de chances de cura”, afirmou.

O câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres, no Brasil e no mundo, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos de câncer a cada ano. Esse percentual é de 29% entre as brasileiras.

Ele é causado pela multiplicação desordenada das células da mama. Esse processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem às características próprias de cada tumor.

Índices – As Sociedades Brasileiras de Patologia e de Cirurgia Oncológica calculam que, entre março e maio, 50 mil diagnósticos deixaram de ser feitos no país. É uma cifra que pode ser ainda maior de acordo com a projeção do Instituto Nacional de Câncer (Inca) de 600 mil novos casos da doença por ano.

Fonte: ALEPR