Presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), o deputado Paulo Melo (PMDB) participou, nesta quinta-feira (02/02), da entrega de carros que vão ajudar no combate à dengue em 40 municípios fluminenses e de 81 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para 15 cidades do interior, em cumprimento a emendas parlamentares aprovadas no orçamento.

paulo_melorjPresidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), o deputado Paulo Melo (PMDB – foto) participou, nesta quinta-feira (02/02), da entrega de carros que vão ajudar no combate à dengue em 40 municípios fluminenses e de 81 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para 15 cidades do interior, em cumprimento a emendas parlamentares aprovadas no orçamento. Na cerimônia de entrega, que aconteceu no Palácio Guanabara, sede do Governo do Estado do Rio, estavam presentes o governador Sérgio Cabral; o ministro da Saúde, Alexandre Padilha; o vice-governador Luiz Fernando Pezão; o secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes; e o prefeito de Vassouras, Renan Vinícius; além de vários parlamentares responsáveis pelas emendas.

Na solenidade, o presidente da Alerj destacou a importância da parceria entre Legislativo e Executivo para o cumprimento das emendas que beneficiam a população. “Nossa maior responsabilidade é com o bem-estar do povo fluminense”, afirmou Melo. Ele disse ainda que o que o Governo tem feito na área da saúde é uma “verdadeira revolução”. Para a deputada Inês Pandeló (PT), essa é mais uma demonstração do sucesso da parceria entre os governos federal e estadual. “A união entre os entes federativos busca valorizar as ações de saúde em cada um dos municípios”, assegurou.

As cidades que vão receber os carros foram selecionadas de acordo com os critérios de prioridade estabelecidos pelo Ministério da Saúde e contam com população de até 160 mil habitantes. O governador Sérgio Cabral lembrou que, em 2008, centros de hidratação foram montados para combater a epidemia de dengue no estado. Ele destacou a participação da Alerj neste processo: “Foi muito importante a aprovação da lei que passou a viabilizar a aquisição separada de tampas de caixas d’água, para ampliar o combate à dengue no estado. A Alerj tem nos ajudado muito neste processo”, enfatizou Cabral.

Os leitos de UTI entregues contam com cama, monitor e ventilador. Além disso, os hospitais receberão um carrinho de parada (armário com equipamentos médicos e de enfermagem usados) e um desfibrilador. “Desde 2007, abrimos mais de 400 leitos de UTI somente em nossas unidades próprias. Temos a previsão de inaugurar mais 140 em hospitais da nossa rede, totalizando R$ 16,6 milhões em investimentos. Nesse evento, contamos com a presença dos deputados estaduais, e, hoje, eles costumam dar aval ao que a Secretaria de Saúde pede. Nenhum centavo é desperdiçado, pois temos a integração entre os poderes Executivo e Legislativo”, ressaltou Sérgio Côrtes.

Os deputados Bernardo Rossi, André Lazaroni, Pedro Fernandes e Edson Albertassi, do PMDB; Nilton Salomão, Zaqueu Teixeira e Gilberto Palmares, do PT; Andreia Busatto (PDT); Marcus Vinícius (PTB); e o líder do Governo na Alerj, deputado André Correa (PSD), também estiveram presentes. Os municípios beneficiados com leitos de UTI são: Angra dos Reis, Barra Mansa, Campos, Itaboraí, Petrópolis, Quissamã, Resende, São Gonçalo, Teresópolis, Três Rios, Valença, Vassouras, Volta Redonda, Rio Bonito e Itaperuna.

Os 40 municípios contemplados com o carro de combate à dengue são: Mangaratiba, Parati, Maricá, Tanguá, Rio Bonito, Silva Jardim, Resende, Piraí, Barra do Piraí, Valença, Rio Claro, Carmo, Cantagalo, Macuco, Cordeiro, Guapimirim, Três Rios, Paraíba do Sul, Mendes, Paracambi, Itaguaí, Japeri, Nilópolis, Queimados, Seropédica, São Francisco do Itabapoana, São Fidélis, Armação de Búzios, São Pedro da Aldeia, Araruama, Saquarema, Arraial do Cabo, Casimiro de Abreu, Iguaba Grande, Itaperuna, Bom Jesus do Itabapoana, Porciúncula, Natividade, Santo Antônio de Pádua e Italva.

Ao todo, R$ 1.214.666, 40 foram gastos na aquisição dos veículos. De acordo com o Governo do estado, as prefeituras terão que mandar para a Secretaria de Saúde, uma vez por mês, um relatório das atividades que o carro teve, quantas visitas fez, quantos quilômetros percorreu, se está precisando de manutenção ou não e se está parado ou não, entre outras informações.

Texto: Vanessa Schumacker – Alerj

Compartilhe!