A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) é vencedora da etapa regional “Minas Gerais e Centro-Oeste” do Prêmio Aberje 2015, com o case “História comentada: o uso do Facebook como ferramenta colaborativa para identificar fotos do acervo da Assembleia de Minas”. No dia 23 de outubro, a ALMG receberá a premiação, em São Paulo (SP), e também apresentará o trabalho para o júri da etapa nacional da competição. Nessa fase, a Assembleia de Minas concorrerá com o Itaú, vencedor da etapa regional de São Paulo, com o case “90 anos do Itaú Unibanco”.

O trabalho da Assembleia venceu na categoria “Responsabilidade Histórica e Memória Empresarial” do prêmio, que é organizado pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje). O case apresenta a campanha lançada para identificar, pelo Facebook, o acervo de quase 135 mil fotos antigas da ALMG que estão sob responsabilidade da Gerência-Geral de Documentação e Informação. Trata, ainda, de todas as ações de comunicação voltadas para divulgar a iniciativa.

A campanha foi lançada em dezembro de 2014 e teve pontos altos como o Café com Memórias e uma exposição de fotos antigas já identificadas, ambos realizados em junho. O case foi enviado para a Aberje em um formato de álbum fotográfico antigo. Fotos importantes do acervo e posts selecionados do grupo no Facebook foram reproduzidos e ilustraram o texto do trabalho.

“A premiação é um reconhecimento à competência e ao esforço das equipes da ALMG, que perceberam a oportunidade de divulgar, em nível nacional, uma ação criativa e de custo zero. O case revela o uso inovador de uma rede social para fortalecer a comunicação da Assembleia com seus públicos”, destaca o diretor de Comunicação Institucional, Rodrigo Lucena.

A campanha – Para possibilitar o compartilhamento de informações sobre as fotos antigas e a identificação das pessoas fotografadas, a campanha vem sendo realizada por meio de um grupo fechado no Facebook, denominado “Fotos históricas da Assembleia de Minas”. Ali são postados, semanalmente, álbuns com fotos digitalizadas.

Até o envio do case, em junho deste ano, estavam identificados 329 personagens do acervo em 96 fotos postadas no Facebook, além de dez locais onde as imagens foram feitas. O grupo na rede social possui, atualmente, 222 membros e engloba também pessoas externas à instituição, entre as quais jornalistas com experiência em cobertura política. Para fazer parte é necessário solicitar participação pela própria rede social. O acervo também está disponível para consulta na Biblioteca.

Fonte: Agência ALMG

Compartilhe!