Paralelo ao aumento dos números de infectados e óbitos por Covid-19 em todo o Brasil, os governantes continuam sob forte pressão entre a flexibilização do isolamento social, que tem caído na maioria dos estados, e o brusco impacto econômico derivado da pandemia.

Enquanto isso, mesmo com o STF tendo dado autonomia aos estados para decidirem sobre o retorno das atividades presenciais, o que se pode observar é que o judiciário tem interferido diretamente nessas medidas.

Como aconteceu no Distrito Federal, onde a Justiça Federal autorizou nesta sexta-feira a reabertura gradual do comércio local, a partir do dia 18 de maio, desde que seguidas as normas de prevenção.

Maranhão estabeleceu bloqueio total de 10 dias também atendendo a uma determinação da Justiça Estadual. O interior de São Paulo teve relaxamento no distanciamento social derrubado. E ainda, o estado do Amapá contou com a decisão da justiça para suspender uma liminar que permitia o funcionamento de lojas varejistas.

Veja mais informações das medidas restritivas nos estados brasileiros ⬇️