Search
Close this search box.

A Unale mais uma vez apoia a Campanha do Janeiro Branco, onde se tem como foco chamar a atenção para os temas da Saúde Mental e da Saúde Emocional nas vidas das pessoas. Neste ano, a entidade adotou o slogan: “Não deixe o cuidado com a saúde mental passar em branco”.

A depressão é um transtorno mental associado a sentimentos de incapacidade, irritabilidade, pessimismo, isolamento social, perda de prazer, déficit cognitivo, baixa autoestima e tristeza, que interferem na vida diária. Ela afeta as capacidades de trabalhar, dormir, estudar, comer, socializar, entre outros.

Esse transtorno é caracterizado por sentimentos negativos e que persistem por pelo menos duas semanas, causando prejuízos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 322 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão. No Brasil, são mais de 11 milhões de casos.

Campanha Janeiro Branco

Criada em 2014, em Minas Gerais, a campanha conta com a participação de diversos profissionais que colaboram promovendo palestras, debates e vídeos informativos sobre a importância do Janeiro Branco. A conscientização já tem grande público em São Paulo, mais de 30 cidades de Minas Gerais e adesão de países como os Estados Unidos, Japão e Portugal.

O seu objetivo é chamar a atenção da humanidade para as questões e necessidades relacionadas à Saúde Mental e Emocional das pessoas. Uma humanidade mais saudável pressupõe uma cultura da Saúde Mental no mundo.

Saúde Mental

Estar mentalmente saudável, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é o estado de bem-estar no qual uma pessoa consegue desempenhar suas habilidades, lidar com as inquietudes da vida, é capaz de trabalhar de forma produtiva e contribuir para a sua comunidade.

Além disso, as pessoas mentalmente saudáveis são capazes de enfrentar os desafios e as mudanças da vida cotidiana com equilíbrio e sabem procurar ajuda quando têm dificuldade em lidar com conflitos, perturbações, traumas ou transições importantes nos diferentes ciclos da vida.

Como buscar ajuda

O Ministério da Saúde (MS) reforça a importância de se ter hábitos saudáveis, tanto para o corpo quanto para a mente, e dá algumas dicas que podem contribuir com a qualidade de vida das pessoas.

Ao perceber que precisa de ajuda ou caso identifique que alguém próximo precisa de ajuda, procure um profissional de saúde mental, como um psiquiatra ou um psicólogo, para uma avaliação. É importante, mesmo se não tiver acesso a esses profissionais, não se calar. Expresse e diga o que está sentindo, seja com o profissional da saúde básica ou com o profissional da emergência.

Por Danilo Gonzaga/Ascom Unale

Compartilhe!