Os governantes brasileiros estão cada dia mais preocupados e estudando medidas de prevenção rígidas para conter a disseminação do novo coronavírus no interior dos estados. Dados de diversas Secretarias Estaduais de Saúde mostram que nos últimos 30 dias, 2 em cada 3 casos de Covid-19, já foram registrados no interior das grandes capitais.

Os índices são alarmantes, no Acre o aumento foi de 214% para 637%, em Alagoas 305% para 880*%, no Amazonas 118% para 231%, no Amapá 176% para 705%, na Bahia 311% para 246%, no Ceará 90% para 389%, no Espírito Santo 245% para 327%, no Goiás 361% para 905%, no Maranhão 91% para 596%, em Minas Gerais 205% para 466%, no Mato Grosso do Sul 366% para 648%, no Mato Grosso 562% para 694%, no Pará 128% para 576%, na Paraíba 376% para 576%, em Pernambuco 92% para 160%, no Piauí 278% para 550%, no Paraná 218% para 438%, no Rio de Janeiro 216% para 211%, em Rondônia 349% para 1334%, em Roraima 240% para 390%, no Rio Grande do Sul 171% para 414%, em Santa Catarina 95% para 197%, em Sergipe 308% para 385%, em São Paulo 162% para 232% e por fim, em Tocantins o aumento foi de 260% para 399% de casos interiorizados.

Diante dessas porcentagens, os números de casos confirmados de coronavírus, no Brasil, chega a 1.145.906, tendo ocasionado 52.645 óbitos. Mas o número de pessoas recuperadas também cresce e agora é de 613.345 casos.

Com esses dados, os comandantes do Executivo nas regiões brasileiras, ao mesmo tempo em que enrijecem medidas de isolamento social, autorizam o retorno gradual de atividades dos setores econômicos consideradas não essenciais, desde que seguidas as normas sanitárias de segurança e com intensa fiscalização do cumprimento das mesmas.

Veja o cenário do isolamento social nas 27 unidades federativas⬇️

Compartilhe!