A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e a Pontifícia Universidade Católica (PUC/MG) lançaram, nesta quarta-feira (26), o Índice de Condições de Vida do Idoso (ICVI-MG), no Legislativo mineiro. O índice é um indicador elaborado em parceria entre as instituições e faz parte do Movimento Idade com Qualidade, lançado por elas em 2013.

Medir em números a qualidade de vida dos idosos foi, segundo a professora e pesquisadora da PUC/ MG, Karina Junqueira, a primeira dificuldade encontrada para a criação do índice. “Qualidade de vida hoje é um termo que abarca tudo – bem-estar físico, mental, psicológico – e como poderíamos quantificar isso? Tivemos que reduzir o conceito e deixar de lado o que era subjetivo”, explicou.

Outro obstáculo, de acordo com a pesquisadora, foi encontrar dados que todos os municípios mineiros tivessem disponíveis. “Os dados da saúde foram os mais difíceis. Às vezes um único município, dos 853 de Minas Gerais, não contava com um dado e isso impossibilitava o uso da informação no índice”, afirmou. Levando essas dificuldades em conta, foram definidos 12 indicadores, distribuídos em 6 dimensões, para medir a qualidade de vida das pessoas com 60 anos ou mais no Estado.

Fonte: ALMG
Foto: Pollyanna Maliniak

Compartilhe!