A presidente Dilma Rousseff afirmou, na abertura dos trabalhos do Congresso Nacional, a disposição do governo em transformar os recursos provenientes da exploração do petróleo da camada do pré-sal em uma poupança nacional.

O objetivo é permitir o desenvolvimento de medidas que reduzam as desigualdades sociais, valorizem a indústria nacional e gerem empregos. “A possibilidade de o Brasil se tornar uma nação desenvolvida não pode ser desperdiçada e nós não deixaremos que seja desperdiçada”, afirmou.

Preservação das reservas ambientais

A presidente afirmou ainda que o governo está comprometido a associar o desenvolvimento econômico com a preservação das reservas ambientais, a partir do desenvolvimento de políticas de incentivo ao biodiesel, ao etanol e à energia limpa. “Nosso governo está comprometido a associar a preservação das reservas naturais com a manutenção da matriz energética mais limpa do mundo. Vamos incentivar o etanol, o biodiesel e a energia limpa, o crescimento da infraestrutura ocorrerá em sintonia com a preservação ambiental. Continuaremos mostrando ao mundo que é possível associar uma economia dinâmica e um forte crescimento com respeito ao meio ambiente.”

Política externa

Em relação à política externa, a presidente disse que o País pretende se aproximar ainda mais dos vizinhos da América do Sul e continuará participando de ações internacionais de promoção da paz, respeitando o princípio da não intervenção e fortalecendo o multilateralismo. “O Brasil reitera com firmeza a decisão de associar seu desenvolvimento social, econômico e político à América do sul. Se geografia é destino, estamos muito felizes com o nosso destino”, declarou.

Compartilhe!