Com mais de 110 mil mortes e 3,5 milhões de infectados, pela primeira vez desde abril, o Brasil apresenta contágio de coronavírus em desaceleração. Diante deste cenário, estados e municípios continuam plano de reabertura gradual.

O município de Santana, no Amapá, liberou as atividades em clubes de lazer e permitiu que clientes possam provar roupas em lojas. Também ampliou os horários de academias e templos religiosos. Em Minas Gerais, academias e agências de viagem vão poder abrir em cidades mineiras que estão na ‘onda amarela’ do programa de retomada.

Desde ontem (19), de acordo com o Plano de Retomada da Economia do Governo de Sergipe, bares, foodtrucks, lanchonetes, sorveterias e estabelecimentos similares poderão funcionar, assim como praças de alimentação e restaurantes com área privativa. Também voltou a abrir o comércio na fronteira do Acre com a Bolívia, com restrições sanitárias.

Quanto ao retorno do ensino presencial, estados ainda estão restritivos. No Distrito Federal e em Goiás, por exemplo, mais uma vez as aulas foram prorrogadas, sem data prevista.

Em São Paulo, o governo deu autonomia para que os municípios não reabram as escolas em setembro. O estado autorizou escolas a reabrirem para aulas de reforço, prevendo retorno das aulas presenciais em outubro. No entanto, municípios podem vetar a volta.

E em Manaus, Amazonas, um grupo de professores e pedagogos continuam em greve e fazem novos protestos contra o retorno das aulas presenciais. A categoria iniciou a paralização no dia 10 de agosto, mesmo dia em que o ensino da rede pública foi retomado.

Veja essas e outras atualizações na planilha baixo. 👇

Medidas de Distanciamento Social – Versão 20-08 – Planilha1

Marina Nery/ Ascom Unale
Compartilhe!