Foto/Divulgação

A emissão da versão digital do documento do título de eleitor deve ser feita até sábado (1º), véspera das Eleições de 2022. No dia 2 de outubro, quando ocorre o primeiro turno, a emissão do app ficará suspensa. Ela só voltará a partir de segunda-feira (3), segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para um eventual segundo turno, marcado para 30 de outubro. A regra é a mesma: só será possível tirar a via digital do título até a véspera, ou seja, até o dia 29.

O que é o e-título?

O programa foi lançado pelo Tribunal Superior Eleitoral em dezembro de 2017 visando substituir o título de eleitor em papel e fornecer informações úteis aos cidadãos, o e-Título reúne informações como nome, número de inscrição do título de eleitor, data de nascimento, número de zona eleitoral e seção, município, nome dos pais. Há ainda um QR Code que serve para validar as informações.

O aplicativo substitui o documento em papel e pode ser utilizado como identificação, desde que atualizado e com foto. Por isso, é importante se organizar e não deixar tudo para a última hora. Faça agora o download do e-título no celular ou tablet. O app funciona nos sistemas Android e iOS e pode ser baixado na App Store e na Google Play.

É possível votar apenas com o e-título?

De acordo com o TSE, o eleitor pode levar apenas o celular com o e-título se estiver com a biometria em dia com a Justiça Eleitoral. Se a sua foto não estiver aparecendo no aplicativo, ele não poderá ser usado para liberar o acesso à urna.

O TSE exige a apresentação de um documento com foto para poder votar o que, além do e-Título, inclui carteira de identidade, identidade social, carteira de trabalho, carteira nacional de habilitação, passaporte ou equivalente, carteira de categoria profissional reconhecida por lei ou certificado de reservista.

Lembrando que o e-título não é obrigatório na hora da eleição e funciona apenas como uma versão digital do título de eleitor físico.

Por Danilo Gonzaga/Ascom Unale

Compartilhe!