O panorama observado nesses 10 primeiros dias de junho é a intensa avaliação baseada em números de infectados, medidas preventivas, como o uso do álcool em gel e o uso obrigatório de máscaras, distância mínima de dois metros entre as pessoas, e outras ações. Mas este é o cenário que se resume, nitidamente, com a decisão de diversos estados em retomarem as atividades do setor econômico.

Como é o caso de São Paulo, onde será aberto hoje o comércio de rua e amanhã será a vez dos shopping centers. Claro, tudo baseado em estudos de contágio e os locais devem seguir todas as normas de higiene para segurança da população.

O governo do Acre também sinalizou a reabertura gradual do comércio para o dia 16 de junho, mas diz que voltará atrás se as regras não forem seguidas corretamente.
Em Pernambuco, o governo institui protocolo para retomada de alguns serviços presenciais de saúde, como consultas, diagnósticos e cirurgias eletivas.

No Paraná, Curitiba implantou o sistema de bandeiras para definir restrições durante a pandemia. E no Amapá, as medidas de isolamento social têm aumentado a cada dia. O estado segue em quarentena até o dia 13 de junho e Macapá, epicentro da Covid-19 no estado, teve o distanciamento social prorrogado por mais 30 dias.

O fato é que os números de infectados e óbitos pelo coronavírus continuam crescendo no País, já somando 739.503 casos confirmados e 38.406 mortes. Mas felizmente o número de novos casos de recuperados também continua crescendo. Hoje já são 311.064 recuperados e 390.033 estão em análise.

Clique e veja o cenário dos estados brasileiros. 

Compartilhe!