ALEXANDRE ARAGÃO

SÃO PAULO – Partidos com as maiores bancadas na Câmara e no Senado, respectivamente, PT e PMDB têm os diretórios nacionais que mais arrecadaram dinheiro nestas eleições até aqui, segundo dados do Tribunal Superior Eleitora divulgados neste sábado (6).

Juntas, as siglas somam 38,8% dos R$ 352 milhões amealhados a partir de empresas, pessoas físicas e recursos do Fundo Partidário declarados como parte de todas as campanhas.
Terceiro colocado no ranking, o diretório nacional do PSDB arrecadou R$ 48,4 milhões. As cifras não incluem dinheiro repassado diretamente a candidatos.

As três empresas que mais doaram são as mesmas que encabeçam a lista de recursos despendidos com campanhas presidenciais: a indústria de alimentos JBS (Friboi), e as construtoras OAS e Andrade Gutierrez, respectivamente. A concentração dos recursos, entretanto, é levemente menor, no caso dos diretórios nacionais, do que nas candidaturas de presidenciáveis.

Enquanto essas três empresas foram responsáveis por 36,2% — R$ 69,4 milhões de R$ 191,7 milhões — do total/doações para concorrentes à Presidência, elas somaram 29,8% – R$ 104,9 milhões/R$ 352 milhões distribuídos a diretórios.

No caso da primeira colocada do ranking, a JBS, além dos R$ 40,7 milhões doados a partir da empresa principal do conglomerado, deve ser levado em conta outro montante, de R$ 6,3 milhões, distribuído a partir da companhia de higiene pessoal Flora, que integra o grupo.

Valores declarados como do Fundo Partidário montam R$ 24,2 milhões. A quantia é 6,9% do somado até agora.

Publicado na Folha de São Paulo em 08/09/14

Compartilhe!