Membros alinharam o norte da entidade durante o período eleitoral

A diretoria executiva da Unale se reuniu na manhã desta terça-feira (31), de forma híbrida, com a presença na sede da Unale do presidente, Lidio Lopes (MS), do vice-presidente da região Nordeste, Diogo Moraes (PE); do secretário do Ceará, Sérgio Aguiar (CE); do secretário da Paraíba, Raniery Paulino (PB); do presidente do Conselho Fiscal, Alencar da Silveira (MG), do tesoureiro, Georgeo Passos (SE) e do membro do Conselho Fiscal João Luiz (AM).

Também estiveram na reunião, de forma online, a tesoureira-geral, Ivana Bastos (BA), a vice-presidente da região Sudeste, Tia Ju (RJ) e os secretários do Distrito Federal, Roosevelt Vilela (DF); do Rio Grande do Sul, Vilmar Zanchin (RS), do Rio de Janeiro, Célia Jordão (RJ); de Minas Gerais, Celise Laviola (MG) e de Sergipe, Goretti Reis (SE).

PACTO FEDERATIVO E DESINCOMPATIBILIZAÇÃO

Entre as pautas da reunião, esteve em debate o novo Pacto Federativo, que já possui 5 Propostas de Emenda à Constituição (PEC) em tramitação nas Casas Legislativas, que devem ser apresentadas ao Congresso Nacional, após a aprovação na maioria das Casas. “Temos um trabalho muito importante junto às Assembleias, pois precisamos da aprovação desses projetos que aumentam a atuação parlamentar e a distribuição de fundos para os estados, por exemplo. Por isso, queremos finalizar esse processo apresentando-as no Congresso e trabalhando para que elas se efetivem”, disse o presidente Lidio.

Outro ponto de destaque foi a recomendação da Unale para a desincompatibilização dos membros da diretoria executiva e das secretarias que irão concorrer ao pleito eleitoral deste ano, para que não haja futuros processos de impugnação.  “Esta prudência no afastamento temporário é uma garantia de não dar margens às intepretações por superexposição, ou outros meios, que comprometam o processo democrático e possam atrapalhar o período de campanha”, explicou o assessor jurídico da Unale, André Maimoni.

Durante o período de afastamento dos parlamentares que concorrerão à reeleição em 2022, aqueles que não disputarão irão representar a entidade oficialmente, sempre que necessário, como é o caso das deputadas Celise Laviola (MG) e Goretti Reis (SE).

Marina Nery / Ascom Unale

 

 

 

Compartilhe!