Evento online debaterá as questões da juventude brasileira pós-covid

O vice-presidente da Unale, deputado Rodrigo Delmasso (Republicanos-DF), o presidente da Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer, Dirceu Ten Caten (PT-PA) e o gerente estadual dos direitos da juventude do Pará, Flávio Moreira de Paula, estiveram reunidos hoje (06), em Brasília, com a Secretária Nacional da Juventude, Emilly Coelho, para formalizar o convite oficial para participação no webinário nacional que tratará da juventude diante do cenário de pós-pandemia.

O evento, que será realizado no dia 2 de junho, tem como objetivo analisar os resultados apontados pelas duas etapas da pesquisa nacional, intitulada: “Juventude e a Pandemia do Coronavírus”, na qual buscou-se ouvir jovens de todo o país sobre as suas realidades durante o período de isolamento social, e diversas medidas restritivas estabelecidas para combate à disseminação do coronavírus.

“Neste ano em que a Unale comemora os seus 25 anos de fundação, nós vamos disseminar ainda mais as ações que incluam os jovens no ambiente político e no mercado de trabalho, em especial através do meio tecnológico. E o webinário levantará as principais questões, para tornar isto possível”, disse Ten Caten, ao destacar que a entidade promove, em suas principais bandeiras, a inserção do jovem com as novas tecnologias no ambiente laboral.

A secretária nacional da Pasta, Emilly Coelho, ressaltou que cerca de 65% dos jovens que cursam o ensino médio hoje em dia, exercerão no futuro, profissões que ainda não existem, por isso “é de extrema importância que as instituições preparem o ambiente de capacitação para que haja o ingresso de todos eles no mercado de trabalho”, disse Coelho.

A partir de um bate papo virtual, o webinário terá como proposta, ampliar o conhecimento em relação à realidade da população jovem de todas as regiões do Brasil.

Na oportunidade, também foi sugerida a estruturação de políticas públicas que visem a mitigação das consequências da pandemia na realidade de jovens em estado de vulnerabilidade social e econômica.

Por Camila Ferreira/ Ascom Unale

Compartilhe!