O novo Plano Diretor Municipal de Vila Velha e a consequente redução da área da Reserva Ecológica de Jacarenema, situada na Barra do Jucu, foram discutidos em audiência pública na Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) na terça-feira (22). O evento foi promovido pela recém criada Frente Parlamentar Ambientalista, presidida pelo deputado Claudio Vereza (PT) e contou com a presença de ambientalistas, líderes comunitários, autoridades e moradores de Vila Velha.

O novo Plano Diretor Municipal de Vila Velha e a consequente redução da área da Reserva Ecológica de Jacarenema, situada na Barra do Jucu, foram discutidos em audiência pública na Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) na terça-feira (22). O evento foi promovido pela recém criada Frente Parlamentar Ambientalista, presidida pelo deputado Claudio Vereza (PT) e contou com a presença de ambientalistas, líderes comunitários, autoridades e moradores de Vila Velha.

O Plano liberou a sobreposição de parte da área de Jacarenema por Zonas de Interesse Turístico (ZITs). Na prática, isso permite a construção de imóveis na região que foi criada por força constitucional. O deputado Genivaldo Lievore (PT) alertou que um gestor que permite o desenvolvimento desordenado da cidade tem que ser responsabilizado por seus atos.

Também defensor da manutenção da área da reserva, o deputado Doutor Hércules (PMDB) avaliou que a aprovação do PDM foi “uma violência”. “O Ministério Público, que defende o cidadão, aconselhou o prefeito a não aprovar esse PDM”.

Compartilhe!