FERNANDO CANZIAN (SP), PAULO PEIXOTO (BH) e ITALO NOGUEIRA (RJ)

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), permanece como líder isolado e com intenções de votos suficientes, se a eleição fosse hoje, para conquistar um segundo mandato no primeiro turno, mostra nova pesquisaDatafolha.

Alckmin tem 49% das intenções de voto. Seu adversário mais próximo, Paulo Skaf (PMDB) subiu para 22%. O terceiro colocado, Alexandre Padilha (PT), tem 9%. Em seguida aparecem Gilberto Natalini (PV) e Laércio Benko (PHS), com 1% cada. Os demais candidatos não pontuaram. Votos em branco ou nulo somam 8%, e 9% não souberam ou não quiseram opinar.

O Datafolha também fez uma simulação de um eventual segundo turno entre Alckmin e Skaf. Nela, o tucano derrotaria o candidato do PMDB por 58% a 30%. Os índices são iguais aos apurados na semana passada.

Em Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do país, Fernando Pimentel (PT) lidera com 34% das intenções de voto, contra 23% de Pimenta da Veiga (PSDB). Tarcísio Delgado (PSB) tem 3%. Eduardo Ferreira (PSDC) e Fidélis (PSOL) marcaram 2% cada um. Professor Tulio Lopes (PCB) e Cleide Donária (PCO) somaram 2%.

A vantagem de Pimentel, que chegou a 13 pontos em agosto (29% a 16%), antes do início do horário eleitoral, caiu para oito na semana passada (32% a 24%) e oscilou para 11 pontos agora. Após três semanas de propaganda eleitoral, um terço dos eleitores mineiros está sem candidato (35%). Indecisos somam 26%, mesmo índice da semana passada, e quem pretende votar branco ou nulo são 9%.

As campanhas de Aécio e de Pimenta em Minas seguem atreladas, enquanto Pimentel faz menções apenas discretas à presidente Dilma, candidata à reeleição, e ao ex-presidente Lula.

Já no Rio, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) empatou numericamente com o deputado Anthony Garotinho (PR) nas intenções de voto. Ambos têm 25% da preferência do eleitorado, segundo o Datafolha.

O senador Marcelo Crivella (PRB) tem 19%, empatado tecnicamente com os dois, mas no limite de margem de erro. Ele oscilou positivamente um ponto percentual em relação ao levantamento anterior. Em quarto lugar está o senador Lindbergh Farias (PT), com 12%.

O resultado consolida a tendência de disputa entre Pezão e Garotinho no segundo turno. Neste cenário, o peemedebista venceria com 47% contra 35% do candidato do PR. Em caso de confronto entre o deputado e Crivella, o senador venceria com 45% dos votos contra 33%.

Publicado na Folha de São Paulo em 11/09/14

Compartilhe!