A Assembleia Legislativa aprovou, por maioria, o Projeto de Lei Complementar 106/11, que cria a Região Metropolitana de Feira de Santana. A proposta originária do Poder Executivo atende aos antigos anseios da população, revelados já em 1994, quando o então deputado Colbert Martins Filho apresentou projeto nesse sentido. O deputado Luciano Simões (PMDB) votou contra a nova Região Metropolitana por ver inconstitucionalidade na matéria.
A Assembleia Legislativa aprovou, por maioria, o Projeto de Lei Complementar 106/11, que cria a Região Metropolitana de Feira de Santana. A proposta originária do Poder Executivo atende aos antigos anseios da população, revelados já em 1994, quando o então deputado Colbert Martins Filho apresentou projeto nesse sentido. O deputado Luciano Simões (PMDB) votou contra a nova Região Metropolitana por ver inconstitucionalidade na matéria.

A nova Região Metropolitana engloba Feira de Santana, Amélia Rodrigues, Conceição da Feira, Conceição do Jacuípe, São Gonçalo dos Campos e Tanquinho. A proposta de Colbert incluía, também, Anguera, Antonio Cardoso, Candeal, Coração de Maria, Ipecaetá, Irará, Santa Bárbara, Santanópolis, Serra Preta e Riachão do Jacuípe. Segundo o líder da maioria, deputado Zé Neto (PT), elas ficaram de fora por não se enquadrar no critério constitucional que exige que o município tenha, no mínimo, 50% de população urbana.

Compartilhe!