A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Telefonia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprecia, nesta quarta-feira (5), no Plenarinho II, o relatório final dos seus trabalhos. Criada para apurar danos ao consumidor na prestação inadequada dos serviços de telefonia, a comissão iniciou seus trabalhos em junho do ano passado. A instalação da CPI na ALMG atendeu a requerimento do deputado Sargento Rodrigues (PDT) e outros.

O presidente da CPI, deputado Zé Maia (PSDB), adianta que, durante a reunião desta quarta-feira (5), será apresentado ainda um termo de compromisso a ser assinado pelas operadoras, de modo a sanar as irregularidades apuradas pela comissão em prazos determinados no próprio documento. “Chegaremos a um acordo que vai garantir melhorias no sistema de telefonia para todos os mineiros”, assegura o parlamentar.

O deputado João Leite (PSDB), relator da CPI, é o responsável pela elaboração do relatório. No texto, estão previstas as conclusões da comissãoo, além de propostas e sugestões a serem encaminhadas ao poder público, para que providências sejam tomadas em benefício dos usuários.

Os trabalhos da comissão foram direcionados para a apuração de questões como falta de investimentos e defasagem tecnológica, má qualidade do sinal, queda frequente de ligações telefônicas, problemas na transmissão de dados, inadequação da cobrança, atendimento em call centers e riscos das antenas de transmissão para saúde das pessoas.

Para tanto, foram realizadas audiências públicas na Capital e no interior, em que especialistas e profissionais do segmento foram ouvidos sobre os problemas que afetam a telefonia em todo o País. Foi criado, ainda, um canal direto com os consumidores, o Fale com a CPI da Telefonia, que recebeu denúncias, sugestões e dúvidas, que direcionaram o trabalho dos deputados.

A CPI fez, ainda, visitas surpresa a operadoras de telefonia, com o objetivo de constatar as falhas no atendimento ao usuário e conhecer os procedimentos adotados pelas empresas. Os parlamentares foram também a Sete Lagoas (Região Central do Estado) e Ituiutaba (Triângulo Mineiro), para ouvir as reclamações dos consumidores do interior.

Fonte: Agência ALMG

Compartilhe!