Search
Close this search box.

DANIEL CARVALHO (PE), FELIPE BACHTOLD (RS) e ESTELITA HASS CARAZZAI (PR)

Afilhado político do ex-governador Eduardo Campos, o candidato ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), aparece pela primeira vez numericamente à frente do senador Armando Monteiro Neto (PTB) na disputa no Estado, segundo o Datafolha. Câmara, ex-secretário estadual da Fazenda, tem 39% das intenções de voto, contra 33% de Monteiro Neto, ex-presidente da Confederação Nacional da Indústria. Zé Gomes (PSOL) e Miguel Anacleto (PCB) marcaram 1% cada. Brancos e nulos representam 9%, e indecisos, 16%.

Como a margem de erro da pesquisa é de três pontos para mais ou menos, Paulo Câmara (pode ter de 36% a 42%) e Monteiro Neto (de 30% a 36%) estão tecnicamente empatados, com a maior possibilidade de o candidato do PSB estar na dianteira da disputa ao governo.

Na simulação de um eventual segundo turno, Paulo Câmara aparece com 43%, contra 37% de Monteiro Neto, o que significa que estão empatados no limite da margem de erro da pesquisa.

No Rio Grande do Sul, o quadro da disputa pelo governo do continua inalterado. A senadora Ana Amélia Lemos (PP) tem 37% das intenções de voto, contra 28% do governador Tarso Genro (PT). A diferença oscilou de oito para nove pontos percentuais – na semana passada Ana Amélia tinha 39% e Tarso, 31%.

O terceiro colocado é José Ivo Sartori (PMDB), apoiado pela presidenciável Marina Silva (PSB) – tinha 10% e agora oscilou para 11%. O pedetista Vieira da Cunha se manteve em quarto, com 2%. Roberto Robaina (PSOL) teve 1%, e os demais não pontuaram. Votos brancos e nulos e somam 3%. Não souberam ou não quiseram opinar 17% dos entrevistados.

Ana Amélia também lidera no segundo turno – 49% contra 36% de Tasso.

No Paraná, o governador Beto Richa (PSDB), ampliou a vantagem em relação a Roberto Requião (PMDB) na disputa. O tucano abriu 16 pontos de vantagem: tem 44% das intenções de voto, contra 28% do peemedebista. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Em terceiro lugar, permanece a senadora Gleisi Hoffmann (PT), ex-ministra da Casa Civil do governo Dilma. Ela aparece com 10%, bem abaixo da expectativa petista de levá-lo ao segundo turno. Na pesquisa de agosto, antes do início do horário eleitoral, ela tinha 11%.

Numa simulação de segundo turno, Richa teria 53% e Requião, 33%.

Publicado na Folha de São Paulo em 11/09/14

Compartilhe!