A Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC) da Câmara Legislativa aprovou, em reunião na tarde de segunda-feira (14), o Projeto de Lei 1521/2020, do deputado Martins Machado (Republicanos), que torna obrigatória a informação do tipo sanguíneo e do fator RH dos recém-nascidos por hospitais e maternidades da rede pública e privada de saúde do DF.

A proposta foi aprovada na forma de substitutivo da relatora, deputada Arlete Sampaio (PT). Ela entende que o conhecimento prévio das famílias sobre o tipo sanguíneo dos recém-nascidos pode ser útil em casos de emergência.

A reunião da CESC, com a participação dos deputados Leandro Grass (Rede), Arlete Sampaio, Guarda Janio (PROS) e Maria Antônia (Solidariedade), foi transmitida ao vivo pela TV Câmara Distrital (canal 9.3) e Youtube.

Fonte: CLDF
Compartilhe!