O cinquentenário do Movimento da Legalidade, de Leonel Brizola, foi celebrado na Assembleia Legislativa Cearense na tarde da terça-feira (04). A sessão solene foi presidida pelo deputado Ferreira Aragão (PDT), que enfatizou a importância do Movimento da Legalidade, liderado por Leonel Brizola, na história brasileira do Século 20.

O cinquentenário do Movimento da Legalidade, de Leonel Brizola, foi celebrado na Assembleia Legislativa Cearense na tarde da terça-feira (04). A sessão solene foi presidida pelo deputado Ferreira Aragão (PDT), que enfatizou a importância do Movimento da Legalidade, liderado por Leonel Brizola, na história brasileira do Século 20.

Ferreira destacou o “heroísmo” e a “coragem cívica” de Brizola, ao formar uma cadeia nacional, a partir dos microfones da Rádio Guaiba, de Porto Alegre, em defesa da legalidade e garantia da posse do vice-presidente. João Goulart. “Os militares não queriam aceitar a posse do vice, que naquela época era eleito pelo povo, mas Brizola colocou milhares de pessoas nas ruas e o movimento só acabou com a posse de João Goulart (Jango)”, disse o parlamentar.

O Movimento da Legalidade foi uma revolta cívico-militar iniciada em agosto de 1961, após a renúncia do presidente Jânio Quadros. Militares e setores conservadores defendiam um rompimento na ordem jurídica e o impedimento da posse do vice-presidente João Goulart. O então governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola, cunhado e aliado de Jango, iniciou a campanha pelo cumprimento da legalidade, com a posse do vice.

Compartilhe!