O presidente da Câmara, Marco Maia, e o presidente do Senado, José Sarney, assinaram acordo de cooperação para implantar canais digitais abertos e gratuitos da TV Câmara e da TV Senado nos estados. O documento prevê o compartilhamento dos transmissores digitais instalados, o que reduzirá os custos de expansão do sinal das emissoras.

O presidente da Câmara, Marco Maia, e o presidente do Senado, José Sarney, assinaram acordo de cooperação para implantar canais digitais abertos e gratuitos da TV Câmara e da TV Senado nos estados. O documento prevê o compartilhamento dos transmissores digitais instalados, o que reduzirá os custos de expansão do sinal das emissoras.

Segundo Marco Maia, a ampliação do sinal faz cumprir a missão de informar o cidadão sobre os temas discutidos no Parlamento. “A política é responsável pelas principais decisões que alteram o dia a dia e o cotidiano da vida do nosso povo.”

Sarney disse que as duas emissoras vão dar preferência às parcerias com as assembleias legislativas. “Estamos estendendo ao território brasileiro, a todos os cidadãos do País, a possibilidade de acesso à nossa televisão, agora em uma tecnologia muito mais avançada, que é a digital, e ao mesmo tempo tendo a internet com vários canais à disposição.”

Para o presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, deputado Raimundo Moreira (PSDB), as transmissões representam a democracia no Brasil: “É importante para o povo saber da política, para assim poder votar certo. A TV representa a democracia sendo feita em nosso País”, afirmou.

Transmissão simultânea

Na primeira etapa de vigência do acordo, que vai até 2013, a Câmara se compromete a implantar o sinal de sua TV em 11 capitais; e o Senado, em outras 11. O acordo estabelece que os canais instalados por uma das Casas legislativas vão ceder à outra Casa, sem ônus, uma faixa de programação (subcanal). Isso permitirá a transmissão simultânea (em um mesmo canal) da programação da TV Câmara e da TV Senado nas 22 capitais.

A TV Câmara instalará estações em São Paulo (já em operação), Porto Alegre, Fortaleza, Belo Horizonte, Salvador, Florianópolis, Cuiabá, Vitória, Palmas, Goiânia e Recife. Já a TV Senado implantará estações em Belém, São Luís, João Pessoa, Maceió, Campo Grande, Rio de Janeiro, Curitiba, Macapá, Manaus, Boa Vista e Teresina.

Os canais digitais serão implantados por meio de convênios com as assembleias legislativas e formarão a Rede Legislativa de TV Digital. As emissoras das assembleias estaduais também receberão um subcanal – a tecnologia da TV digital permite transmitir até quatro subcanais, ou programações diferentes, em um mesmo canal.

Fonte: Câmara

Compartilhe!