ceara_drogasCom o objetivo de mobilizar a sociedade para a importância da prevenção e do enfrentamento à dependência química, a Assembleia Legislativa lança, nesta sexta-feira (31), a campanha “Ceará sem Drogas”. O evento acontecerá no Auditório Deputado João Frederico Ferreira Gomes, anexo II da Casa, e vai contar com a palestra do comentarista esportivo e ex-jogador de futebol Walter Casagrande.

A palestra terá formato de “talk-show”, com duas horas de duração, e o ex-jogador vai falar sobre como conseguiu superar a dependência química. Ele já tratou do assunto no livro “Casagrande e seus demônios”, em que procura passar adiante a experiência e alertar para as dores da dependência e os perigos do vício. Casagrande atuou na Copa do Mundo de 1986 pela seleção brasileira e foi um dos ídolos da torcida corintiana.

Conforme o presidente da AL, deputado José Albuquerque (Pros), será realizada uma série de encontros em todo o Ceará, reunindo lideranças políticas, educadores, estudantes, profissionais de saúde e a população em busca de soluções para o problema que afeta milhões de pessoas em todo o País, como mostra pesquisa realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

De acordo com o estudo, os usuários de crack e/ou de formas similares de cocaína fumada somam 370 mil pessoas nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal. Entre essas, 14% são menores de idade, aproximadamente 50 mil crianças e adolescentes. A maior parte deles (56%) também está concentrada nas capitais do Nordeste, onde foram identificados 28 mil menores nesta situação.

Também estarão presentes o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio; o secretário da Saúde do Estado, Ciro Gomes; a assessora Especial de Políticas Públicas sobre Drogas do Estado, Socorro França, que, juntamente com especialistas na área, está elaborando projetos de ação e prevenção; a coordenadora Especial de Políticas sobre Drogas de Fortaleza, Juliana Sena; parlamentares; prefeitos e vereadores, além de representantes da sociedade civil e entidades que atuam na luta contra as drogas.

Fonte: Agência ALCE

Compartilhe!