chico_sardelliChico Sardelli é deputado estadual pelo Partido Verde

Um assunto sobre o qual não me canso de pesquisar, discutir e conversar com as pessoas é a água, fonte de vida. Muito se comenta sobre a sua escassez, as previsões negativas e até dramáticas para as próximas décadas, mas lamentavelmente ainda falta muita consciência da população, das indústrias, da agricultura quanto ao uso da água e ações efetivas dos governantes para garantir o abastecimento. Parece não fazer sentido atos como lavar os automóveis ou calçadas com água potável, enquanto a escassez da água é cada vez maior.

O ano de 2013 foi declarado pelas Nações Unidas, o Ano Internacional de Cooperação pela Água. O objetivo é conscientizar sobre a necessidade de cooperação por esse recurso e sobre os desafios no que diz respeito à gestão da água. Durante este ano, serão destacadas iniciativas de sucesso em cooperação pela água e serão trabalhados temas importantes como educação ambiental com foco na água, diplomacia sobre a água, gestão da água em regiões fronteiriças, cooperação financeira, redes legais nacionais e internacionais e suas conexões com os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

O Dia Mundial da Água, 22 de março, também seguirá a temática da cooperação. Segundo a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), menos da metade da população mundial tem acesso a água potável. A irrigação corresponde a 73% do consumo de água, 21% vão para a indústria e apenas 6% são destinados ao consumo doméstico.

Estima-se que 1 bilhão e 200 milhões de pessoas (35% da população mundial) não têm acesso a água tratada. Um bilhão e 800 milhões de pessoas (43% da população mundial) não contam com serviços adequados de saneamento básico. Dados da ONU de 2006 revelam que até 2050 mais de 45% da população mundial não terá acesso à água potável. Anualmente, cerca de 10 milhões de pessoas morrem em decorrência de doenças intestinais transmitidas pela água.

Ao contrário do que muitos pensam, aqui no Brasil também há risco de escassez. Um estudo da Agência Nacional de Águas (ANA) mostra que, dos 29 maiores aglomerados urbanos do país, 16 precisam achar novos mananciais para garantir o abastecimento até 2015. São 472 municípios em busca de novas fontes de água, 56 deles ficam em três Regiões Metropolitanas do Estado de São Paulo (Campinas, Baixada Santista e a própria capital).

A campanha que está sendo desenvolvida em todo o mundo neste ano traz quatro mensagens principais: a cooperação pela água é crucial para a erradicação da pobreza, a igualdade social e a igualdade de gênero; gera benefícios econômicos; é crucial para preservar os recursos hídricos e proteger o meio ambiente e a cooperação constrói a paz. A vida na Terra depende totalmente da água e o homem depende da água. Pense sobre isso, dê sua cooperação, mude hábitos para preservar a água, usando-a sem desperdício.

Compartilhe!