O Troféu Mulher Cidadã 2013 será entregue em sessão solene marcada para o dia 27 de março, a partir das 14 horas, no plenário da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul (ALRS). A homenagem, prevista para ser realizada no dia 13, foi transferida em razão do falecimento da secretária estadual de Políticas para as Mulheres, Márcia Santana, e por determinação do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Pedro Westphalen (PP).

As sete vencedoras se destacaram nas áreas de defesa de direitos e combate à violência, educação, participação política, profissionalização e emprego, saúde, atividade comunitária e cultura. As indicações foram feitas pelo Conselho Estadual dos Direitos da Mulher e aprovadas pela Mesa do Legislativo. As agraciadas receberão uma estatueta criada pelo artista Waldomiro Motta especialmente para a distinção. A cada edição, são confeccionadas sete reproduções em bronze, com pátina esverdeada envelhecida, base em granito e plaqueta descritiva.

Vencedoras
Pela defesa de direitos e combate à violência contra a mulher, será agraciada a professora e militante social Maria Aparecida Flores de Lima, a Cida Flores. Uma das fundadoras do PT em Canoas, Cida vem trabalhando, há mais de 30 anos, em prol dos direitos das mulheres no município. Entre as realizações, foi a primeira conselheira tutelar da cidade em 1993. Como coordenadora de Políticas para Mulheres, de 2009 a 2012, trabalhou na implantação de centros e abrigos para atender mulheres em situação de violência doméstica.

Na área da educação, será destacado o trabalho da professora pós-graduada em Supervisão Escolar e atuante política Maria Mariza Scherer Freire. Professora regente de classe desde 1965, Maria atuou como vereadora pelo PDT, de 1997 a 2004, em Palmeira das Missões. Durante seus mandatos, foi presidente da Comissão de Educação, Desporto e Turismo e membro da Frente Parlamentar Gaúcha em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente. No município, atuou ainda como secretária de Educação no governo do prefeito Celso Augustinho Valduga (PDT).

A pedagoga e advogada Mari Elisabeth Trindade Machado receberá o troféu pelo incentivo à participação política feminina. Filiada ao PSB desde 1997, Mari tem exercido cargos vinculados às questões de gênero de âmbito nacional e estadual. Como chefe de gabinete do Ministério de Ciência e Tecnologia, entre 2004 e 2006, articulou a implantação do Programa Mulher e Ciência, em parceria com a Secretaria Nacional de Direitos da Mulher. Além disso, integra o Movimento de Mulheres Socialistas e a Cordinadora de Mujeres Socialistas da América Latina.

Na área de profissionalização e emprego, o trabalho da professora e ex-vereadora de Erechim, Carlinda Poleto Farina, será homenageado. Falecida em janeiro deste ano, Carlinda fundou, em 1978, junto com outras lideranças, a Federação das Mulheres Gaúchas. Em Erechim, exerceu seis mandatos como vereadora (PMDB, PTB e DEM), sendo a primeira mulher a presidir a Câmara Municipal de 1991 a 1992. Entre as conquistas, organizou o Movimento das Mulheres Camponesas, que lutou pela sindicalização e aposentadoria das mulheres agricultoras. O projeto, nascido em 1982, aos poucos se expandiu para todo o país. Uma luta de dez anos que propiciou direitos trabalhistas às mulheres camponesas.

Já na área da saúde, será homenageado o legado da enfermeira Márcia Cambraia Calixto, de Porto Alegre. Márcia sempre teve intenso comprometimento e dedicação na luta pelo controle da tuberculose, não só na Capital, mas também nacionalmente, sendo colaboradora do Programa Nacional, monitorando e avaliando ações de controle da doença em vários estados. Seu trabalho foi reconhecido pelo Ministério da Saúde, que a convidou para atuar em Brasília, onde ela ministrou cursos e participou de reuniões técnicas. Márcia Cambraia Calixto faleceu em julho de 2012.

Pela atividade comunitária em prol da mulher, será contemplada a líder Carmem Alves Pereira, de Santana do Livramento. Entre as realizações, Carmem atua como diretora do Sindicato Intermunicipal das Empregadas Domésticas (2009/13), de Pelotas. Há anos, a gaúcha vem abraçando a causa, tendo intensa atuação na Associação das Empregadas Domésticas de Livramento (2003) e no clube de mães da cidade, participando inclusive de um congresso nacional das trabalhadoras.

Na área da cultura, Rosangela Jorge Goulart, a Mãe Rose de Oya, receberá o troféu. A Yalorixá de Matriz Africana sempre batalhou pela igualdade de gênero, com perspectiva da construção da tolerância religiosa. Em Alvorada, lutou pela construção de várias políticas municipais em defesa das casas de religião, como a isenção de IPTU nos terreiros e a inclusão da temática religiosa nas feiras da Ecosul. Sua atuação a levou a participar da 1ª Conferência de Igualdade Racial em Brasília, além de diversas atividades e conferências em outros estados.

Fonte: Agência ALRS

Compartilhe!