alesc-11-04O surfe como terapia para crianças e adultos com espectro autista é o tema de uma exposição fotográfica inaugurada na tarde desta terça-feira (10) na Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Com o título “Família mais feliz: Uma Onda de Amor no Autismo”, a mostra reúne imagens das famílias participantes do projeto Onda Azul que, desde 2015, leva crianças e adultos autistas para uma manhã de surfe na Praia do Santinho.

A exposição é composta por mais de 100 fotografias tiradas ao longo deste ano durante os encontros do projeto Onda Azul, que acontecem quinzenalmente, sempre aos domingos. A presidenta da Associação Onda Azul, Kika Freier, conta que, desde a criação do projeto, há três anos, muitas famílias vêm retomando a sua relação com o mar. “Famílias que não podiam frequentar a praia por não saberem como estar ali e a gente devolveu essa alegria pra essas famílias”.

O Onda Azul conta atualmente com 20 voluntários, entre professores, psicólogos, fotógrafos e fisioterapeutas responsáveis por cerca de 25 alunos com espectro autista, desde crianças de 2 anos, até adultos com 30 anos de idade.

“O mar é totalmente acolhedor, o balançar na prancha, tudo. A gente não procura que eles sejam exímios surfistas, não é necessário estar em pé na prancha, mas o próprio deslizar, o brincar, a relação entre o voluntário e a criança e o adulto, traz uma segurança pro autista e pras famílias que passam esse dia com a gente”, conta a presidenta.

O projeto sobrevive com a venda de camisetas e eventos sociais. Kika conta que a ideia de fazer do surfe uma terapia já vem sendo praticada fora do Brasil, como na Austrália, Califórnia e Holanda. “A gente sabe que no caso do transtorno do espectro autista eles têm uma questão sensorial muito forte, e nada melhor do que a praia pra explorar isso. Na praia tudo acontece, é a areia, o barulho do mar, o vento, são várias coisas que a pessoa autista precisa aprender, ou melhor, acaba percebendo que aquilo não fornece nenhum perigo. E como a gente sabe, nada como um bom banho de mar, uma caminhada na praia, um sol na pele pra trazer bem estar”.

A exposição fica aberta para visitação até sexta-feira (14) no Espaço Didático Cultural, no 1º andar do prédio anexo da Assembleia Legislativa. “Exposições como essa trazem o conhecimento às pessoas e através desse conhecendo que as pessoas com deficiência conseguem se integrar à sociedade e, com isso, garantir uma melhor qualidade de vida para si e para toda sua família”, afirmou o deputado Ricardo Guidi (PSD), presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Fonte: ALESC

Compartilhe!