estagioO presidente da Assembleia Legislativa, deputado Julio Garcia (PSD), assinou na tarde desta terça-feira (22) a renovação do Programa Alesc Inclusiva, atendendo reivindicação do presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB). Criada em 2013, a iniciativa visa a contratação de estagiários com deficiência que estejam regularmente matriculados no ensino médio ou superior. A partir da assinatura, seis novas vagas foram abertas.

O programa tem durabilidade de doze meses, prorrogável por igual período, e oferece a contratação de 10 estudantes. Atualmente, quatro estagiários atuam em diferentes setores da casa legislativa. Os participantes têm carga horária de quatro horas diárias e recebem uma bolsa auxílio de R$ 650 para ensino médio e R$ 950 para ensino superior, além do vale transporte no valor de R$ 150 e vale refeição de R$ 600.

Com a assinatura da renovação, a comissão interinstitucional, composta por representantes da Alesc e do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conede) e Fundação Catarinense de Educação Especial, vai estabelecer os critérios para edital, que será lançando ainda esse ano com a contratação dos estagiários no início de 2020.

Alesc mais humana
Julio Garcia destacou a importância do programa e que o parlamento moderno não é apenas aquela instituição que legisla e fiscaliza o governo estadual, mas tem que estar interagindo com a sociedade que ele representa. “Esse programa Alesc Inclusiva, criado em 2013, dá uma contribuição institucional importante e oferece uma atenção especial às pessoas com deficiências. A Assembleia tem que estar voltada às pessoas que mais precisam e acredito que o parlamento catarinense vem cumprindo com esse papel e na medida do possível será até incrementado.”

“O programa Alesc inclusiva é fundamental porque faz a inclusão da melhor maneira possível, trazendo as pessoas com deficiência para o mercado de trabalho, buscando integrar essas pessoas com a sociedade”, salientou o deputado Dr. Vicente Caropreso, presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

“Esse programa enaltece toda razão da existência humana e vem tornar mais humano o parlamento catarinense, servindo de exemplo para outras instituições do estado.” O Alesc Inclusiva foi criado em 2013 e já atendeu 40 estagiários com deficiências dos mais diversos tipos, como visual, auditiva, física, autismo e intelectual. “É um case de sucesso que está sendo referência para outras assembleias, prefeituras e empresas que estão contratando estudantes com deficiência para estagiar”, destacou Caropreso.

Vagas estaduais
A auditora fiscal do trabalho do Ministério da Economia e coordenadora estadual do projeto de inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho em Santa Catarina, Luciana Xavier Sans de Carvalho, parabenizou a Assembleia Legislativa pela renovação do programa Alesc Inclusiva e enfatizou que nos últimos quatro anos o estado se tornou o segundo maior em inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, com a ocupação de 8.600 vagas em indústrias e comércio. “A Alesc dá um exemplo para todos com esse programa e estamos trabalhando em sintonia com a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência para ampliar essas vagas.”

A primeira estagiária do programa Alesc Inclusiva, Suélen Andrade, cadeirante de 29 anos, enfatizou a importância do projeto, que a auxiliou a entrar no mercado de trabalho. Disse que ainda como estudante de biblioteconomia da Udesc conseguiu a vaga de estágio na Assembleia que a auxiliou e agora, formada, atua na profissão como concursada na Biblioteca da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). “O estágio me colocou em contato com mais pessoas, me auxiliou nos estudos e é uma referência na minha profissão.”

FONTE: ALESC
Compartilhe!