Foram protocoladas neste ano diversas proposições com o objetivo de criar rotas turísticas no Espírito Santo. A última foi o Projeto de Lei (PL) 230/2021, de Renzo Vasconcelos (PP), para instituir a Rota Mirante de São Pedro Frio, localizada entre os municípios de Pancas e Colatina. A ideia é atrair visitantes para as cidades e gerar renda e emprego para os moradores das regiões.

Segundo o parlamentar, no local predomina o clima frio, um contraste com a temperatura normalmente elevada nos municípios. “A vegetação remanescente da Mata Atlântica envolve as formações montanhosas da região e esconde belas cachoeiras pelo caminho até chegar ao mirante, que fica a 670 metros de altitude e revela a vista para os grandes pontões de Pancas, o Rio Doce, a famosa pedra da Baleia e toda a região serrana de Colatina”, frisa.

Renzo destaca que, a partir de 2018, o mirante começou a ser mais divulgado e que os produtores rurais passaram a ser cadastrados pela Prefeitura de Colatina para o incremento do agroturismo. De acordo com ele, o lugar tem alto potencial para o desenvolvimento de esporte de aventura, como rapel, voo livre, trilhas para caminhada e pedal.

Pico da Bandeira

O deputado Alexandre Xambinho (PL) é o autor do PL 225/2021, que cria a Rota do Pico da Bandeira, que tem como municípios integrantes Ibitirama e Dores do Rio Preto. O pico é o terceiro ponto mais alto do país, com 2.891,32 metros de altitude, e está localizado no Parque Nacional do Caparaó, na serra do Caparaó, divisa entre os municípios de Ibitirama (Espírito Santo) e Alto Caparaó (Minas Gerais).

“Apesar de a legislação dificultar um pouco a construção de novos empreendimentos tendo em vista que é uma região protegida, a comunidade vem conseguindo desenvolver projetos que englobam restaurantes, chácaras, pousadas, bangalôs, cafeteria, condomínios e postos de gasolina para dar maior conforto para os visitantes do local, principalmente, no período de mais frio, quando a região é buscada por diversos turistas”, afirma Xambinho.

Pontões

Coronel Alexandre Quintino (PSL) elaborou o PL 226/2021, que estabelece Rota dos Pontões no município de Mimoso do Sul. O lugar fica no distrito de Conceição do Muqui, onde predomina o clima frio e belezas naturais exuberantes. O ponto culminante, o Pico dos Pontões, tem 1.938 metros de altitude.

Um dos destaques da região é a mata fechada, rica em biodiversidade, com diversos tipos de plantas como orquídeas, flor de tuia, bougainvilles e bromélias. “O local tem sido atrativo também para a prática de aventuras radicais pela trilha de motocross, voos de parapentes, escaladores e wingsuit”, enfatiza.

Outras rotas

Quintino também é autor de outras duas propostas para criação de rotas: o PL 181/2021, do Monte Aghá, com trajetos partindo dos municípios de Itapemirim e de Piúma; e o PL 164/2021, que deu origem à Lei 11.301/2021, contemplando o Vale do Empoçado, em Afonso Cláudio.

Já o PL 173/2021, de Carlos Von (Avante), institui oficialmente oito rotas turísticas. A matéria faz referência ao Programa de Regionalização do Turismo do Ministério do Turismo, lançado em 2004 e adotado pelo Estado, que definiu inicialmente 10 rotas de interesse turístico, contudo, em seguida esse número passou para oito.

Frade e Freira

Por fim, já está em vigor a Lei 11.254/202, responsável por criar a Rota do Frade e a Freira, que contempla os municípios de Cachoeiro de Itapemirim, Rio Novo do Sul e Vargem Alta. A norma teve como o origem o PL 46/2021, do Dr. Emílio Mameri (PSDB).

Fonte: ALES

Compartilhe!