Muito se fala sobre pedras nos rins. E é socialmente reconhecido que a água previne os cálculos renais. Mas, e o câncer de rim? Sabia que as pedras no órgão não têm ligação com o desenvolvimento do câncer? Nesta quinta-feira, 14 de março, é a data nacional para alertar sobre a doença considerada comum pelos especialistas, e vamos te contar nesta reportagem como preveni-la.

Dados da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia de Roraima (Unacon-RR) mostram que nos últimos seis anos, 27 pacientes deram entrada para tratamento contra o câncer de rim. Segundo a unidade, cada caso é avaliado por uma equipe multiprofissional para designar qual o tratamento mais eficaz contra a doença.

Antes de falarmos como prevenir que o órgão tenha tumores malignos, vamos entender a função do rim. Ele é responsável por filtrar as impurezas do sangue, equilibrar o funcionamento do organismo, ativar a vitamina D, produzir hormônios, e outras funções extremamente importantes para o corpo.

“O rim tem como função principal a regulamentação normal dos órgãos. É como se ele fosse o maestro do organismo. Ele tem a finalidade de mantê-lo em equilíbrio, produz hormônios e elimina as toxinas, as sujeiras e qualquer problema que tenha no nosso organismo. Então, ele age como um filtro”, detalha o médico nefrologista Fabrício Lorenzi.

A Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) aprovou leis que abordam pacientes que têm doença renal crônica, como forma de possibilitar que eles tenham acesso digno ao tratamento.

Quem tem doença renal crônica em Roraima, por força da Lei nº 1.301/2019, é considerado pessoa com deficiência, com direito a tudo o que prevê a legislação. Já a Lei nº 1.879/2023 garante que eles tenham entrega domiciliar gratuita de medicamentos de uso contínuo.

Fonte: ALERO

Compartilhe!