A qualificação da mão de obra para as novas tecnologias e a visão integrada de políticas públicas são fundamentais para enfrentar o novo mercado de trabalho. Esses tópicos foram abordados, na última terça-feira (31), no debate o “Mundo do trabalho em mutação e os desafios da educação continuada”, promovido pela Escola do Legislativo do Estado do Rio de Janeiro (Elerj).
A qualificação da mão de obra para as novas tecnologias e a visão integrada de políticas públicas são fundamentais para enfrentar o novo mercado de trabalho. Esses tópicos foram abordados, na última terça-feira (31), no debate o “Mundo do trabalho em mutação e os desafios da educação continuada”, promovido pela Escola do Legislativo do Estado do Rio de Janeiro (Elerj).

A expectativa da retomada do crescimento, após a crise de 2008/2009, colocou em pauta a qualificação profissional. No Rio, há R$ 200 bilhões para serem investidos até 2020, que vão gerar 100 mil empregos diretos na economia. A realização da Copa/2014 e das Olimpíadas/2016, que terão o Rio como sede, alteraram o perfil da qualificação profissional no estado.

Para o coordenador da Escola e mediador do evento, deputado Gilberto Palmares (PT), com o advento das telecomunicações, somada à informática, criou-se uma nova realidade e uma nova necessidade de qualificação e formação. O debate contou com a participação do presidente da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), Celso Pansera, e do economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Jardel Leal.

Compartilhe!