A Rede Feminina de Combate ao Câncer esteve na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) na manhã desta terça-feira (12) para apresentar seus projetos e pedir ajuda dos parlamentares para a continuidade de suas atividades. De acordo com a voluntária Lenora Campelo, a Rede atende, por ano, mais de 800 crianças. O objetivo encontro com os deputados foi, além de sensibilizar para a causa, prestar contas das ações que são desenvolvidas. A ideia é que os deputados possam contribuir com a destinação de emenda parlamentar.

A Rede, conforme Magaly Rios, tem fornecido casa de apoio, alimentação, medicamentos, exames e transporte aos pacientes oncológicos. Dessa forma, os gastos para a manutenção dos serviços é alto. Apenas o custo mensal da Casa de Maria, que ampara crianças portadoras de câncer que se encontram em situação de vulnerabilidade social, é em torno de R$ 225 mil.

Manter tal rede de apoio tem resultado, por exemplo, na diminuição do abandono do tratamento, que chegou a ser de 80% e hoje gira em torno de 3%. “Temos visto que antes da Rede Feminina, onde eles não tinham essa rede de apoio, os pacientes vinham e não tinham onde ficar. Eles têm remédio, têm exames, então têm tudo para dar continuidade ao tratamento”, disse Magaly Rios.

Lenora Campelo explicou que a ida à Alepi é para que os deputados “abracem nossa causa, para que a gente consiga manter nossos projetos, nosso trabalho e atender cada vez mais os pacientes com câncer”. O presidente do Legislativo, Franzé Silva, propôs que “além de a Rede procurar individualmente os deputados, façamos uma planilha e os deputados assinam deixando recursos”.

Fonte: ALEPI

Compartilhe!