A Assembleia do Estado de Pernambuco (Alepe) poderá criar uma Frente Parlamentar de Enfrentamento à HIV/Aids, tuberculose e hepatites virais. O objetivo principal é ampliar o diálogo entre os gestores públicos e representantes de movimentos civis que lutam pela defesa dos direitos dos soropositivos. A medida foi anunciada na manhã desta segunda (10), durante audiência pública da Comissão de Saúde.

O encontro foi realizado depois da solicitação do Fórum Articulação Aids em Pernambuco. De acordo com o grupo, Pernambuco está entre os estados do Nordeste com o maior número de pessoas com HIV/Aids. Desde o primeiro caso, ocorrido em 1983, cerca de 17.500 pessoas já foram diagnosticadas com a doença. Só o público masculino responde por mais de 11 mil registros.

A representante do fórum, Miriam Fialho, explicou que a epidemia da aids atinge, principalmente, aqueles que vivem em situação de vulnerabilidade social. Ela ressaltou que, a partir da criação da Frente Parlamentar, o grupo pretende ampliar a cobrança de medidas emergenciais, como a aplicação da gratuidade para os soropositivos no transporte público e a melhoria dos serviços oferecidos pela rede estadual de saúde.

Demais integrantes da Articulação Aids em Pernambuco acrescentaram que o grupo também luta em prol da aplicação de leis que garantam a cidadania plena dos soropositivos. Entre outros pontos, eles denunciaram a falta de oportunidade no mercado de trabalho e a ausência de casas de apoio para receber os doentes que vivem nas ruas.

A presidente da Comissão de Saúde, deputada Isabel Cristina, do PT, afirmou que a audiência pública foi de grande importância para embasar o texto do requerimento em defesa da criação da Frente Parlamentar de Enfrentamento à Aids, tuberculose e hepatites virais.

Fonte: ALEPE

Compartilhe!