Foto: Celso Lobo (AID/ALEPA)

Solidariedade. Essa é a palavra que define a Ação Solidária liderada pela Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) e iniciada no dia 21 de maio, por meio do Gabinete Militar. A iniciativa visou a arrecadação de mantimentos para o estado do Rio Grande do Sul, em decorrência das enchentes que começaram em 29 de abril. Ao todo, mais de 300 municípios já foram atingidos, devido à elevação do nível das águas dos rios e do grande volume de chuvas.

“Gostaria de agradecer a todos que participaram deste projeto, em especial ao presidente da Casa, deputado Chicão, ao comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, Coronel Jayme de Aviz Benjó, ao chefe do gabinete militar, coronel Paranhos. O trabalho realizado foi pensado nas pessoas do Rio Grade do Sul e teve apoio dos parlamentares e servidores da Casa de Leis. Conseguimos ter êxito na ajuda aos nossos irmãos, arrecadando quase quatro mil toneladas de mantimento donativos. Estamos felizes com o resultado. Obrigado a todos que diretamente ou indiretamente contribuíram para a ação solidária”, disse o coronel Arleson Lemos, do gabinete militar da Alepa.

Para André Ferreira, subtenente da Defesa Civil do Pará, mais uma vez o órgão trabalha para ajudar as pessoas do Rio Grade do Sul. “Estamos hoje aqui na Assembleia Legislativa cumprindo com o nosso trabalho. Essa ação é humanitária, o Rio Grande do Sul precisa de apoio neste momento. Parabenizo a iniciativa da Alepa, do presidente Chicão e demais servidores. Estamos aqui para fazer o melhor como seres humanos e também como pessoas da Defesa Estadual”, declarou.

Desastre natural
Segundo informações da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, chega a 172 o número de mortes em razão dos temporais e cheias que atingem o Estado desde 29 de abril. Até o momento, 41 pessoas estão desaparecidas.

Fonte: ALEPA

Compartilhe!