alems_parlajovemOs números apresentados para os deputados estudantes durante a palestra que tratou da violência contra a mulher, no dia 15 de agosto, foram alarmantes. De acordo com os dados espostos pela cientista social e técnica da Subscretaria Estadual de Políticas Públicas para Mulheres, Elis Lima, atualmente no Brasil a cada 1h30, uma mulher é morta por menosprezo à condição de ser mulher. A cada 11 minutos, uma mulher é estuprada.

E ainda destacou que as jovens negras de 15 a 29 anos são as mais agredidas e que 90% das mulheres declaram ter medo de sofrer violência sexual. “Temos que desmistificar que a violência contra a mulher é só física. Ela pode ser também  psicológica, sexual, patrimonial ou moral”, explicou Elis.

Para o presidente da Casa de Leis, deputado Junior Mochi (PMDB) é muito importante o debate. “A violência contra a mulher é um problema muito sério. É uma violência que ocorre principalmente dentro de casa”.

“Existe uma desigualdade nos direitos entre homens e mulheres, senão não seria necessário nossa atuação neste sentido. E todas as desigualdades de gênero dever ser coibidas, este é o nosso pensamento”, complementou a advogada Luciana Azambuja que também é da subsecretaria.

A deputada estudante Kemile Ketllyn P. do Vau, da Escola Estadual José Maria Hugo Rodrigues contou que gostou muito da palestra e do tema abordado. “Foi muito explicativa, bem clara. Houve aprendizado e acréscimo para todos nós nesta tarde”, declarou.

O próximo encontro do Parlamento Jovem da Assembleia Legislativa está marcado para  o dia 12 de setembro. Saiba mais do projeto em: http://www.escoladolegislativo.al.ms.gov.br/

Fonte: ALEMS

Compartilhe!