Durante a sessão mista da quarta-feira (19), o deputado estadual Coronel David (Sem Partido) falou dos resultados da Operação Araceli, realizada ontem (18), que envolveu a Polícia Militar de Mato Grosso do Sul (PMMS), a Polícia Civil (PC) e o Ministério Público do Estado (MPMS). “A operação de ontem atua em busca dos predadores sexuais de crianças e adolescentes, em 17 estados e no Distrito Federal. Enquanto no País fora cumpridas 5 prisões de pedófilos com sentença definitiva, aqui em Mato Grosso do Sul foram dez mandados cumpridos na semana anterior, e ontem 20”, declarou.

“Fico muito feliz em ver essas instituições trabalharem em defesa da sociedade. Estou aqui para homenagear estas três instituições que fizeram um grande trabalho de busca de dados para encontrar esses pedófilos e os prender. A Lei 5.038/2017 de minha autoria criou o cadastro estadual de pedófilos. Me surpreendi, pois encontrei apenas um nome de pedófilo no banco de dados. Esse cadastro foi criado para ser um instrumento de defesa dos pais e da sociedade em geral”, esclareceu Coronel David.

O deputado e presidente Paulo Corrêa (PSDB) requisitou uma reunião com a Comissão de Eficácia Legislativa. “Mais uma missão do presidente da Comissão de Eficácia Legislativa, deputado Londres Machado, para que os órgãos responsáveis pelo cadastro destes pedófilos tomem providência urgentes. Não é possível que haja apenas um cadastrado no Estado, desde a sanção desta lei. É necessário esse instrumento a população, com o nome e a foto do de quem faz tão mal para as famílias de Mato Grosso do Sul”, declarou.

O deputado Antonio Vaz (Republicanos) mencionou um projeto de lei de sua autoria, que tem o objetivo de criar a Comissão da Criança do Adolescente e da Juventude. “Apresentei este projeto para a criação desta comissão, para fiscalizar se esta e outras leis em favor deles estão sendo cumpridas. Essas leis tem que funcionar, não podem ficar paradas. Eu peço a aprovação de minha matéria para que possamos ajudar ainda mais nossas crianças, jovens e adolescentes”, reiterou.

Para o deputado Herculano Borges (Solidariedade), é necessário acionar a Comissão de Eficácia Legislativa. “Durante a live Maio Laranja, realizada segunda-feira (17), houve essa questão. Concordo com o que falaram em acionar a Comissão de Eficácia Legislativa. Quantos pedófilos estão com o transitado em julgado, para só um estar no cadastro?, questionou.

O deputado Professor Rinaldo (PSDB) parabenizou a atuação das forças de segurança pública estaduais. “Fico feliz em saber que as forças de segurança pública de Mato Grosso do Sul tem sido um exemplo em todo o País. Há crimes e crimes, e estes devem ser penalizados na força da lei. O crime da pedofilia é inadmissível, geralmente acontece dentro do seio familiar, e não adianta só ter a conscientização, se não houver a punição”, considerou.

Operação Araceli 

A Operação Araceli integra as ações do Maio Laranla, mês de combate à exploração e ao abuso sexual de crianças e adolescentes. O nome é alusivo ao caso da menina brasileira Araceli Cabrera Sánchez Crespo, assassinada em 18 de maio de 1973, aos 8 anos de idade, na cidade de Serra, no Espírito Santo. O corpo da criança foi encontrado somente 6 dias após o crime, desfigurado por ácido e com marcas de violência e abuso sexual. Os acusados pelo crime foram absolvidos e o processo arquivado pela Justiça, fato que instituiu o Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual contra Crianças.

Remanescentes

Coronel David ainda informou outra conquista para a segurança pública estadual. “Participei da reunião para a convocação de 347 remanescentes do concurso de policiais e bombeiros militares, o que incrementará o efetivo das duas instituições para melhorar a qualidade na prestação de serviços. Reconheço a atuação do Executivo diante da pandemia e agradeço ao apoio desta Casa de Leis na interlocução com o Governo”, ressaltou.

O deputado estadual Barbosinha (DEM) parabenizou o anúncio dos remanescentes para esta área tão estratégica e importante e fez um apelo. “Eu gostaria também que fossem chamados os remanescentes do concurso de Agente Penal, pois há necessidade. Estes profissionais também atuam na manutenção da paz e harmonia em Mato Grosso do Sul, já que a aqui as forças de segurança atuam de forma integrada, inclusive com a participação do Exército Brasileiro”, informou.

Fonte: ALEMS

Compartilhe!