alema18Foi apresentado na Assembleia Legislativa do Maranhão, o Projeto de Lei nº 214/16, que dispõe sobre a criação do programa “Horta Escolar” nas instituições da rede pública estadual de ensino do estado.

De acordo com a proposta, que está na pauta para recebimento de emendas, a formação da Horta Escolar – destinada ao cultivo de mudas de árvores frutíferas, hortaliças e plantas medicinais – será realizada por alunos das escolas, sob a supervisão de técnicos da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar – SAF e da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca – SAGRIMA, com apoio das comunidades.

Ao justificar o projeto de lei Nina Melo frisou que atualmente, onde os recursos para promover o aprendizado vêm se concentrando prioritariamente em tecnologia multimídia, uma simples horta pode ser um laboratório vivo para diferentes atividades didáticas.

Benefícios

Prática já adotada por diversos sistemas de ensino, com estudos que comprovam sua eficácia e os benefícios advindos de sua implantação, a horta na escola oferece várias vantagens para a comunidade, tais como: tornar mais concretos e próximos do dia-a-dia do aluno temas normalmente estudados apenas teoricamente, tais como o suo e conservação do solo, erosão, assoreamento, adubação e agrotóxicos, entre outros; oferecer motivação concreta para que os alunos se interessem por conhecer os tipos de alimentos, sua composição e as principais fontes de proteína, vitaminas e sais minerais.

Também estimula o desenvolvimento de hábitos em relação ao consumo de verduras e legumes, além de utilizar a horta como espaço de observação da cadeia alimentar; verificar, por meio de observação da horta, os possíveis predadores e debater as medidas preventivas e de manejo desses seres; compreender o processo de fotossíntese, analisando a produção de açucares e a queima de glicose, através do equilíbrio estabelecido entre os vegetais e animais, dentre os demais benefícios.

Hábitos saudáveis

“Além dos aspectos pedagógicos, algumas experiências com hortas em escolas redundaram em melhoria na qualidade da merenda escolar, já que as hortas locais podem produzir diversos tipos de alimentos saudáveis que podem ser incorporados à merenda”, acentuou Nina Melo, ressaltando ainda que, com a criação de hortas nas escolas, pretende-se levar as crianças e adolescentes à aquisição de hábitos saudáveis de alimentação, através do despertar da curiosidade e do prazer de produzir e consumir alimentos frescos, saudáveis e, acima de tudo, frutos do seu trabalho.

Além dos benefícios acima citados, disse Nina Melo, a iniciativa promove também o senso de responsabilidade, pois os alunos serão responsáveis pelo bom andamento da horta. “Os professores ainda podem aproveitar para mostrar, na prática, e de forma interdisciplinar, matérias aprendidas nas salas de aula, como ecologia, biologia, meio ambiente e o bom aproveitamento hídrico, entre outros”, finalizou Nina Melo.

Fonte: ALEMA
Compartilhe!