saojoaoO espetáculo junino contou, em atos, a história da lenda da serpente, do Divino Espírito Santo, representações de Pai Francisco e Catirina, o urro do boi e fez, ainda, uma homenagem ao músico maranhense Papete. Segundo Cíntia Brito, coordenadora do Sol Nascente, a ideia foi celebrar o período junino com uma apresentação diferente em homenagem à cultura maranhense. “A ideia era ousarmos com nossos alunos, trazendo um pouco de arte e da cultura maranhense através de um espetáculo. Mostrar a beleza dessa história e brilhar com o que de melhor temos no nosso São João”, completou.

A preparação e a rotina de ensaios foi intensa, tudo para apresentar ao público um espetáculo grandioso, que retratou todo o empenho e dedicação dos alunos. “Queríamos que a apresentação fosse bem bonita e bem coreografada e foi muito divertido”, afirmou Rayanne Gabrielle Costa, de 14 anos, que há três anos participa da oficina de dança.

Para os pais e familiares, o sentimento era de orgulho pelo esforço dos filhos. A funcionária pública Benedita Sá de Sena, mãe do Miguel Sá de Sena, de 11 anos, disse que, desde que ele começou a participar do Sol Nascente, o seu desempenho mudou para melhor. “Ele participa da oficina de sopro e é muito dedicado. Ele fica muito feliz em participar do projeto e eu também pelo desempenho dele”, declarou.

Silvana Leal, diretora de Desenvolvimento Social da Assembleia, destacou o orgulho do Legislativo e do Grupo de Esposas de Deputados em ver os resultados positivos de um trabalho feito com muita dedicação e compromisso. “O Gedema fica muito feliz com as apresentações, que este ano trouxe uma inovação, que foi o espetáculo junino, desenvolvendo todo o potencial que os crianças têm”, assinalou.

A festa foi encerrada com a apresentação do Boi Pirilampo, que com seu sotaque de orquestra animou a confraternização.

SOBRE O PROJETO

 Há 11 anos, o Projeto Sol Nascente tem promovido a integração e socialização de  crianças e adolescentes através da arte e da cultura. Cerca de 116 meninos e meninas, dos 9 aos 15 anos, frequentam aulas de música, teatro, dança e canto coral.

No projeto, as crianças têm o apoio que necessitam para complementar a formação dos valores e da cidadania. A arte também tem esta finalidade e isso foi constatado desde que o Sol Nascente foi lançado, em 2005, durante a administração do presidente João Evangelista.

Compartilhe!