alema-26-04Na sessão do dia 25 de abril, as deputadas Nina Melo (MDB) e Andrea Murad (PRP), ao usarem a tribuna em defesa das mulheres vítimas de violência, reivindicaram maior proteção e propuseram moção de apoio aos recentes casos do gênero ocorridos no Maranhão.

Com os deputados Roberto Costa (MDB), Eduardo Braide (PMN) e Antônio Pereira (DEM), as deputadas saudaram os membros da Comissão da Mulher da OAB/MA, incluindo a presidente Ananda Farias e a advogada Ludmila Rosa, vítima de violência pelo seu ex-marido, empresário Lúcio Genésio.

“Sejam muito bem-vindas à Casa do Povo. Estou aqui para me solidarizar ao caso Ludmila, essa jovem colinense, de 27 anos, que teve sua vida prejudicada por um fato que repercutiu em rede estadual. Ela está aqui no plenário, representando todas as mulheres maranhenses, vítimas de violência doméstica. Eu estou aqui para empunhar a minha voz, como sempre, em defesa das Ludmilas, das Marianas, das Marias e das Joanas, para que se faça Justiça. Ludmila, você é um exemplo a ser seguido. Parabéns pela sua coragem em denunciar o seu agressor. Parabéns por buscar os seus direitos e conte conosco sempre”, afirmou Nina Melo.

Andrea Murad destacou a luta que as mulheres – revoltadas com a situação que aconteceu com a Ludmila – vêm travando em prol da causa. “A união no combate à violência contra a mulher, em especial, essa luta da Ludmila, é algo que não se pode deixar morrer ou adormecer. Fazer valer a Lei Maria da Penha é essencial. Me associo à causa. Vocês têm a minha solidariedade”, frisou.

Roberto Costa elogiou o pronunciamento de Nina Melo e afirmou que, no Maranhão, existe um trabalho de combate a esse tipo de violência. “Essa situação que a deputada Nina levantou é extremamente preocupante, porque foi uma decisão que garantiu a liberdade a um foragido da justiça que, de forma muito clara, cometeu uma agressão absurda, não somente contra Ludmila, mas também contra todas as mulheres do Maranhão”, afirmou o deputado, destacando, também, o caso de Mariana, que foi assassinada pelo marido.

O deputado Antonio Pereira deu boas-vindas à comissão da OAB, que veio apoiar a questão tão discutida em relação a Ludmila e de apoio à luta para acabar com a violência contra as mulheres.  “Eu acho que a Assembleia precisa se posicionar de forma muito clara. Precisamos dar uma resposta, inclusive, junto ao próprio Tribunal de Justiça do Maranhão”, acentuou.

“Sejam bem-vindos a esta Casa. Vocês têm o nosso apoio a essa causa, que é justa, digna e legítima”, disse Eduardo Braide.

Fonte: ALEMA
Compartilhe!