Foto/Divulgação

A partir deste ano, as eleições no Brasil contarão com a disponibilização de tempo extra para a conferência de votos pelos eleitores. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a novidade permitirá a correção do número digitado, caso ele tenha sido registrado com erro. O objetivo é evitar a confirmação de votos por engano ou de forma equivocada.

Conforme divulgado pelo TSE, a opção ficará acessível na tela da urna, pelo tempo de um segundo. Visto que o atual pleito conta com a escolha para cinco cargos no primeiro turno, o eleitor terá o intervalo disponível ao fim do preenchimento completo dos números do candidato escolhido para cada cargo.

Em cada confirmação, após a conferência do eleitor, será emitido um som breve. Ao fim da votação completa, depois da escolha do candidato à presidência da República, será emitido, por um período mais longo, o clássico som de conclusão de voto.

Simulação

No dia 2 de outubro, mais de 156 milhões de brasileiros devem ir às urnas para eleger os seguintes cargos, na consecutiva ordem: deputado federal (com quatro dígitos); deputado estadual ou distrital (com cinco dígitos); senador (com três dígitos); governador (com dois dígitos); e, por último, para presidente da República (com dois dígitos). No caso de um eventual segundo turno para governador e presidente, uma nova votação está prevista para o dia 30 do mesmo mês.

Para não ficar em dúvida no dia da eleição, o TSE disponibilizou, em seu site oficial, um simulador de votos na urna eletrônica. A opção já conta com o tempo extra para conferência dos dígitos e pode ser feita de forma on-linenesse link. O objetivo do treinamento é reduzir o tempo de espera nas filas das seções eleitorais no dia do pleito.

Fonte: ALEGO

Compartilhe!